Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Desemprego resiste à pandemia e recua para 6,2% em março – e deve estabilizar em abril

População desempregada diminuiu 14,4 mil pessoas (4,3%) e a população empregada diminuiu 26,2 mil pessoas (0,5%).

INE
INE
Autor: Redação

A taxa de desemprego recuou em março e deverá estabilizar em abril, apesar do impacto da pandemia do novo coronavírus. Segundo dados revelados recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em março, a taxa de desemprego situou-se em 6,2%, menos 0,2% que em fevereiro, menos 0,6% que em janeiro e menos 0,3% que no mesmo mês do ano passado. 

“Comparando com o mês precedente, a população desempregada diminuiu 14,4 mil pessoas (4,3%) e a população empregada diminuiu 26,2 mil pessoas (0,5%). A população ativa diminuiu 40,6 mil pessoas (0,8%) e a população inativa aumentou 39,5 mil pessoas (1,5%). Esta evolução sugere a passagem de empregados e de desempregados para a situação de inatividade”, lê-se no boletim divulgado pelo INE, que ainda não reflete a totalidade do impacto da Covid-19 em Portugal, na medida em que as restrições à atividade económica foram impostas apenas em meados de março. 

Para abril, a estimativa provisória da taxa de desemprego situou-se em 6,3%, tendo aumentado 0,1% em relação ao mês anterior. Já a estimativa provisória da taxa de subutilização do trabalho ascendeu a 13,3%, superior em 0,9% à do mês anterior.