Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Emitidos mais de 660 mil certificados energéticos desde 2007

Certificação energética passou a ser obrigatória para todas as casas anunciadas, novas ou usadas,
Autor: Redação

Ter certificado energético é, desde 2007, obrigatório a partir do momento em que se publicita um imóvel novo, quer para arrendar ou comprar. Desde essa altura, quando entrou em vigor o Sistema de Certificação Energética (SCE), estão registados mais de 660 mil certificados. Mas a certificação energética passou a ser obrigatória – a 1 de dezembro do ano passado – para qualquer tipo de casa anunciada, nova ou usada, e em 2013 foram registados mais de 75 mil certiificados, menos 7,3% que em 2012.

Segundo o Diário Económico, que se apoia em dados da Agência para a Energia (ADENE), o setor da habitação é responsável por cerca de 90% desse universo e o setor do comércio e serviços pelo remanescente.

Para Luís Lima, presidente da Associação dos profissionais e empresas de mediação imobiliária de Portugal (APEMIP), “a questão da certificação energética tem sido delicada no mercado de arrendamento”, já que “grande parte dos proprietários recusa-se a gastar uma quantia relativamente avultada num negócio que não sabem se irá concretizar-se”.

E apesar de ter havido alguma resistência à entrada em vigor das novas regras da certificação energética, as principais imobiliárias acreditam que a questão está ultrapassada. Miguel Poisson, diretor-geral da mediadora ERA, diz que empresa desenvolveu uma parceria com a Home Energy “para garantir a entrega atempada do certificado, podendo o cliente pagar o seu certificado em mensalidades”.

Notícias relacionadas

A polémica do certificado energético – resumo 2013

Maioria das 400 mil casas à venda não tem certificado energético

Taxas para registo de certificado energético podem chegar aos 950 euros