Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Cinco District, o “projeto icónico” que vai nascer em Carnaxide e que já atrai muitas empresas

The Edge Group
The Edge Group

O anúncio da construção do complexo imobiliário Cinco District foi feito em março de 2019, tratando-se de um projeto conjunto do The Edge Group e da Ceetrus, empresa de imobiliário do grupo Auchan, num investimento de 80 milhões de euros. “É um dos grandes projetos que temos em mãos”, diz ao idealista/news José Luís Pinto Basto, CEO do The Edge Group, revelando que há muitas empresas interessadas no espaços de escritórios que ali vão nascer.

“É, individualmente, o maior projeto do The Edge Group. Tem cerca de 40.000 metros quadrados (m2), sendo que já fizemos vários de 10.000, 15.000 m2. O Edifício D. Luis I, o Espaço 7 Rios, o Edifício ‘A Garagem’ e o Espaço Amoreiras têm ao todo cerca de 45.000 m2, por isso, num projeto individual temos quase isso”, conta o responsável, salientando que a zona onde vai nascer o Cinco District – Carnaxide, às portas de Lisboa – é fantástica. “Há muitas empresas a procurar esta zona, até porque começa a escassear produto no centro [da cidade], e também a subir o preço”, argumenta.

O CEO do The Edge Group frisa que o Cinco District, que junta uma torre (com 80 metros de altura e 20 pisos) e outros dois edifícios de escritórios, um hotel do Grupo Marriott, jardins (interiores e exteriores) e uma praça para receber evento, é “um projeto icónico” e “revolucionário do ponto de vista daquilo que são as melhores soluções de modernidade e sustentabilidade”. 

"Acreditamos que até final do ano vamos ter uma pré-comercialização que nos dá um conforto para iniciarmos a construção"
José Luís Pinto Basto, CEO do The Edge Group

Quando questionado sobre a existência de manifestações de interesse no projeto, e tendo em conta que o mesmo só deverá estar concluído no segundo semestre de 2021, o empresário responde de forma clara: “Estamos em comercialização ativa do projeto e já temos uma lista bastante interessante de empresas. Algumas estão em edifícios antigos, outras são novas e querem entrar no mercado e há muitas startups… Continua a haver grande falta de oferta escritórios, sobretudo de grandes dimensões”.  

Uma das mais-valias do Cinco District é o facto de trazer para o mercado de escritórios “uma oferta quase inexistente, que é ter por piso mais de 4.000 m2, o que muitas empresas valorizam”. “Acreditamos que até final do ano vamos ter uma pré-comercialização que nos dá um conforto para iniciarmos a construção”, adianta José Luís Pinto Basto.