Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Vistos gold: PJ quer que ex-ministro Miguel Macedo seja arguido

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

O ex-ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, deverá mesmo ser constituído arguido no âmbito do caso dos vistos Gold, para responder pelas suspeitas do crime de prevaricação de titular de cargo político. O pedido de levantamento da imunidade parlamentar já foi feito ao Parlamento, sendo que Macedo já tinha solicitado para ser inquirido.

De acordo com o Correio da Manhã, a Polícia Judiciária (PJ) quer que Miguel Macedo seja constituído arguido no caso dos vistos gold – a designada “Operação Labirinto”. Nesse sentido, já formalizou o pedido ao Ministério Público para solicitar à Assembleia da República o levantamento da imunidade parlamentar do ex-ministro. Só assim Miguel Macedo poderá ser constituído arguido e ser formalmente interrogado pelas autoridades. De referir, de resto, que Miguel Macedo já tinha pedido à Procuradoria-Geral da República (PGR) para ser formalmente ouvido no âmbito do processo.

Miguel Macedo demitiu-se do cargo de ministro da Administração Interna em novembro do ano passado, na sequência de várias notícias que o implicavam no centro das investigações da Operação Labirinto.

No âmbito da investigação, cinco dos 11 arguidos ficaram em prisão preventiva, entre eles o então diretor nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Jarmela Palos, o presidente do Instituto de Registo e Notariado (IRN), António Figueiredo, e a secretária-geral do Ministério das Finanças, Maria Antónia Anes.

Miguel Macedo negou sempre, no entanto, qualquer envolvimento no caso.