Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Alojamento Local ao rubro: Portugal ganha mais de 24.800 unidades num ano

Autor: Redação

O número de unidades de Alojamento Local (AL) existentes em Portugal disparou num ano, tendo passado de 26.151 em 2016 para 51.014 em 2017, o que representa um aumento de 85%, ou seja, 24.863 unidades. No que diz respeito ao total de camas, o aumento anual é ainda mais significativo: passou de 101.841 para 205.261, ou seja, num ano passou a haver mais 103.420 camas (102%).

Segundo o Expresso, que se apoia no Atlas da Hotelaria da consultora Deloitte, a maior parte destas novas unidades surgiu na região de Lisboa. Aliás, o número de unidades de AL na capital está muito próximo dos espaços existentes no Algarve, a região onde o AL começou e onde sempre foi mais representativo.

De referir que em 2016 Lisboa só tinha 4% do total das unidades de AL existentes no país (e 5% das camas), mas em 2017 passou a ter, respetivamente, 29% (e 28% das camas). Já o Algarve tinha 63% das unidades de AL em 2016 e 58% das camas e, em 2017, passou a ter apenas 38% do total das unidades existentes no país e 36% do número de camas.

“Este aumento resulta do impacto gerado pelo aumento dos registos. A partir de julho de 2017 entraram em vigor as alterações ao Regime Jurídico da Instalação, Exploração e Funcionamento dos Empreendimentos Turísticos (RJET) que não permitem a comercialização de qualquer AL que não esteja no Registo Nacional Turismo (RNT) por parte das plataformas online (como a Airbnb ou o Booking), ficando as mesmas e os proprietários sujeitos a coimas avultadas”, disse Jorge Marrão, sócio da Deloitte, citado pela publicação.

De acordo com o responsável, em Lisboa, a maioria das unidades de AL não estava registada no RNT. “Com o aumento do número de registos, assistiu-se a uma maior distribuição regional, tendo o Algarve perdido representatividade”, explicou o responsável.