Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preços das casas disparam mais de 20% em Lisboa e no Porto

Héctor J. Rivas/Unsplash
Héctor J. Rivas/Unsplash
Autor: Redação

Os preços das casas aumentaram mais de 20% em Lisboa e Porto no primeiro trimestre do ano face ao período homólogo, com subidas de 20,4% e 22,7%, respetivamente. O município de Lisboa (2.581 euros por m2) registou o preço mediano mais elevado do país e com valores acima de 1.500 euros por m2 destacaram-se ainda os municípios de Cascais (2.004 euros), Loulé (1.806 euros), Oeiras (1.739 euros), Lagos (1.738 euros), Albufeira (1.613 euros) e Tavira (1.531 euros).

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), nos primeiros três meses do ano, o preço mediano de alojamentos familiares em Portugal foi 950 euros m2. Trata-se de um aumento de 1,9% face ao trimestre anterior e de 7,8% face ao período homólogo. 

“O preço mediano da habitação manteve-se acima do valor nacional nas regiões Algarve (1.424 euros por m2), Área Metropolitana de Lisboa (1.283 euros por m2) e Região Autónoma da Madeira (1.143 euros por m2)”, conclui o INE, salientando que 40 municípios apresentaram um preço mediano de venda de habitação acima do valor nacional – encontram-se sobretudo nas sub-regiões Algarve (13 municípios) e na Área Metropolitana de Lisboa (13). 

Os dados do INE permitem ainda concluir que num ano todas as cidades com mais de 100 mil habitantes viram os preços das casas disparar. “As cidade do Porto (+22,7%), de Lisboa (+20,4%), da Amadora (+13%) e de Vila Nova de Gaia (+10,8%) registaram as taxas de crescimento mais expressivas, relativamente ao período homólogo. As cidades do Funchal (+9,3%) e Braga (+8,1%) registaram também taxas de crescimento homólogas superiores ao valor nacional. A cidade de Coimbra registou o menor crescimento relativo (+4,1%) face ao primeiro trimestre de 2017”.

Uma das curiosidades a reter é que é na Área Metropolitana de Lisboa que se encontra uma maior diferença de valores entre municípios: começa nos 2.581 euros por m2 em Lisboa e termina nos 617 euros por m2 na Moita.

INE
INE

No perído em análise, três das 24 freguesias da cidade de Lisboa registaram preços medianos de venda superiores a 3.500 euros por m2: Santo António, que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes, Misericórdia, que inclui a área do Bairro Alto e do Cais do Sodré, e Santa Maria Maior (3.528 euros por m2).

Em Lisboa, os preços mais caros registam-se na freguesia de Santo António (4.083 euros por m2) enquanto os mais baratos verificam-se em Marvila (1.483 euros por m2).

No caso do Porto, entre as sete freguesias, destaque para a União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória, que registou um preço mediano de alojamentos vendidos de 1.636 euros por m2, o que corresponde a uma taxa de variação homóloga de 45,2%. Já a Campanhã registou o menor preço mediano de alojamentos vendidos (801 euros por m2) e a menor variação homóloga (0,9%).