Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Proprietário ou inquilino, eis a questão? (Parte V)

A Deco preparou um guia para o idealista/news que visa ajudar os consumidores a tomar uma decisão que muitas vezes é para a vida

024-657-834 en Pixabay
024-657-834 en Pixabay
Autor: Redação

É uma dúvida que deixa muitos portugueses inquietos, sobretudo tendo em conta o atual momento do setor imobiliário, em que comprar ou arrendar casa está a preço de ouro. Mas afinal o que será melhor e/ou mais económico, viver numa casa na condição de proprietário ou de inquilino? Tentaremos ajudar-te a decidir com a ajuda da Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

A falta de organização pode arruinar a vida financeira de um consumidor, tanto quanto a falta de liquidez. Aprender a elaborar um orçamento familiar é, pois, um ato de fundamental responsabilidade financeira para qualquer um, individualmente ou em casal. E há que controlar o orçamento mensalmente.

Mesmo as despesas de rotina podem variar, pelo que o teu orçamento também oscila mensalmente. Por exemplo, as contas de eletricidade variam de mês para mês e são mais elevadas nos meses de inverno. E no mês do pagamento do seguro terás disponibilidade financeira para o pagar?

Faz um ‘checklist’ mensal do que gastas (deves pedir sempre faturas) e necessitas pagar e vai controlando os teus gastos. Desta forma, saberás mensalmente quanto ganhas, onde podes gastar e quanto poupar. Seguirás assim o “rasto” do teu dinheiro.

Para quem quer segurança financeira o uso da ferramenta orçamento familiar será um passo decisivo nesse sentido. Podes utilizar a ferramenta disponibilizada pela Deco clicando neste link.

O orçamento vai permitir maior disciplina e organização, definindo objetivos e quantificando-os, e vai ajudar a fazer planos de poupança e a ir controlando, no curto prazo, as várias metas a atingir no médio e longo prazo.

Quando entrares na loja para comprar aqueles sapatos fantásticos ou o telemóvel topo de gama “acabadinho de sair”, certamente te lembrarás que estás a poupar para comprar a casa dos teus sonhos e possivelmente vais sair da loja com a certeza de que já não precisas deles e tens outras prioridades a atingir.

Um fator comum de descontrolo das despesas é o uso e “abuso” do cartão de crédito. Ao efetuar o orçamento, os gastos que fazes com o “dinheiro de plástico” podem também ser melhor controlados.

A reter: 

O orçamento familiar é uma ferramenta fundamental de controlo do rendimento e das despesas e permite preparar o futuro, definindo objetivos e trabalhando para os atingir. Passo a passo se faz o caminho. Os resultados podem apresentar desvios, mas se nada fizeres, não obterás resultados.