Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

O que é melhor, viver numa casa como proprietário ou inquilino? (Parte VII)

A Deco preparou um guia para o idealista/news para ajudar os consumidores na hora de tomar a decisão.

Jatuphon Buraphon en Pixabay
Jatuphon Buraphon en Pixabay
Autor: Redação

Viver na condição de proprietário – e pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa – ou ser arrendatário? Muitos portugueses devem colocar esta questão, nomeadamente no atual contexto de preços do setor imobiliário. Mas o que será, afinal, mais económico atualmente, comprar ou arrendar casa? Tentamos ajudar-te a decidir com a ajuda da Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

Vais comprar casa ou precisas de entregar uma caução para a casa que pretendes arrendar? Tens dois caminhos que podes adotar para atingir esse objetivo: começar já a poupar, conseguir um rendimento extra ou conciliar ambos e fazer crescer a tua conta bancária.

Nessa conformidade, o primeiro passo a dar será o de elaborar um orçamento familiar e definir objetivos, tentando alinhá-los com as despesas que tens.

Com um rendimento extra será talvez possível alcançar mais rapidamente os teus objetivos.

Claro que ninguém enriquece do dia para a noite, mas com paciência, foco e algum esforço podes alcançar os teus objetivos e esse rendimento pode fazer toda a diferença no futuro.

Nos tempos livres poderás tentar esse rendimento suplementar, dedicando-te a outra ocupação. Com um pouco de imaginação vais ver que consegues. Potencia as tuas competências e faz um esforço para o atingir.

E são muitos os exemplos que se poderiam dar sobre situações que permitiriam conseguir atingir esse desejo: vender produtos que não usas (através de plataformas ou espaços físicos), criar um negócio de fornecimento de refeições, organizar jantares temáticos de aniversário, fazer decorações para festas ou eventos, rentabilizar o carro, fazer traduções, organizar visitas turísticas, criar um negócio/loja on-line (por exemplo venda de roupa ou outra), inscreveres-te numa empresa de estudos de mercado para responder a questionários on-line, criar e vender artesanato, criar álbuns de fotos ou vídeos, dar explicações, fazer petsitting com animais domésticos de amigos, etc. 

Pensa “fora da caixa”, mas não caias na tentação de gastar todo o rendimento extra que conseguires. E o mais importante não será quanto irás ganhar, mas o que irás conseguir colocar de lado no final do mês, para mais tarde concretizar os teus objetivos. 

Quem sabe será o início do que precisas para dar de entrada para a tua casa nova? Foco, perseverança e disciplina são palavras de ordem e… vais conseguir!