Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preço das casas em Portugal cresce 50% em 11 anos – rendas subiram 20%

Na UE, 23 Estados-membros registaram subida dos preços das casas. Já as rendas aumentaram em 25 Estados, diz o Eurostat.

Preços das casas e das rendas sobem em Portugal
Imagem de David Mark por Pixabay
Autor: Redação

O mercado residencial europeu continua ao rubro. O preço das casas na União Europeia (UE) subiu 30,9% entre 2010 e o primeiro trimestre de 2021. E as rendas aumentaram 15,3%. Esta é uma realidade que se verifica em quase todos os países europeus e Portugal não é exceção: neste período, o preço das casas disparou em quase 50% e as rendas subiram mais de 20% - ambos valores superiores à média da UE.

Portugal é um dos 23 Estados-membros onde se registou uma subida nos preços das habitações entre 2010 e os primeiros três meses de 2021, refere o Eurostat. A arrecadar as medalhas de maiores aumentos está a Estónia (126,8%) e o Luxemburgo (108,2%). A Hungria completa o 'top3' registando uma evolução de quase +100% nos preços das casas. Houve ainda quatro estados-membros que registaram uma diminuição dos preços das habitações: Grécia (-28,1%); Itália (-14,4%), Chipre (-8,9%) e Espanha (-4,8%).

No mercado de arrendamento da UE, o padrão verificado é diferente, aponta o Eurostat. Ao comparar o primeiro trimestre de 2021 com 2010, os preços aumentaram em 25 Estados e diminuíram em dois, com os maiores aumentos a serem assinalados na Estónia (140,4%), na Lituânia (108,6%) e na Irlanda (63,3%). As variações negativas foram registadas na Grécia (-25,2%) e no Chipre (-3,8%).

Os que os dados publicados na passada quinta-feira (dia 8 de julho de 2021) pelo Eurostat também mostram é que os preços da habitação aumentaram mais do que as rendas em 17 Estados-membros da UE no período em análise.

Preços das casas e das rendas na UE
Eurostat

Trajetória de evolução na UE

A evolução dos preços das casas e das rendas não seguiram o mesmo caminho nos últimos dez anos. Entre 2010 e o segundo trimestre de 2011, os preços da habitação e as rendas na UE seguiram trajetórias semelhantes. Mas, a partir do segundo trimestre de 2011, seguiram caminhos muito diferentes: enquanto as rendas aumentaram de forma constante ao longo do período até o primeiro trimestre de 2021, os preços das casas registaram flutuações, tendo verificado uma “queda acentuada” entre o segundo trimestre de 2011 e o primeiro trimestre de 2013 e um “rápido aumento” no início de 2015 e dura até hoje.

Preços das casas e das rendas a aumentar na UE
Eurostat

Portugal – preços das casas sobe 5,2% num ano

Entre primeiro trimestre de 2021 e o mesmo período do ano passado, os preços das casas em Portugal subiram 5,2% um valor, desta vez, inferior à média da zona euro (5,8%) e da UE (6,1%). E face ao quarto trimestre de 2020, este valor subiu em 1,6%.

De acordo com os dados do Eurostat, nos primeiros três meses de 2021 a zona euro registou o maior aumento anual desde o quarto trimestre de 2006. E a UE também assistiu ao maior aumento dos preços das casas desde o terceiro trimestre de 2007.