Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

SIL tem nova data: a partir de 2022 realiza-se em maio

Mudanças confirmadas ao idealista/news por Sandra Fragoso, gestora da maior e mais importante feira do setor imobiliário do país.

SIL tem nova data: a partir de 2022 realiza-se em maio
Autores: @Frederico Gonçalves, Leonor Santos

O Salão Imobiliário de Portugal (SIL) 2021 terminou este domingo (10 de outubro de 2021), mas as edições dos próximos anos vão realizar-se mais cedo que o habitual: na primeira quinzena de maio, tal como apurou o idealista/news. Irá decorrer de novo em simultâneo com a Tektónica - Feira Internacional da Construção e na FIL – Centro de Exposições e Congressos de Lisboa, no Parque das Nações, sendo esta uma mudança que já estava a ser pensada há algum tempo, segundo confirmou ao idealista/news Sandra Fragoso, gestora do SIL, adiantando que em 2022 a maior e mais importante feira imobiliária do país terá também a duração de quatro dias. 

“Existem vários fatores para a alteração da data. Em primeiro lugar, faz-nos todo o sentido, à fundação AIP, que o SIL se realize em simultâneo com a Tektónica, visto que são dois setores que se complementam, e a Tektónica sempre se realizou em maio. Este ano e o ano passado, devido à pandemia, é que decorreu em outubro, com o SIL. Vamos, portanto, acompanhar a Tektónica”, começa por explicar. 

SIL vai pasar a realizar-se na primeira quinzena de maio
Sandra Fragoso, gestora do SIL / SIL

Outra das razões que motiva a mudança de data do SIL está relacionada com o facto da feira portuguesa coincidir, muitas vezes, com a Expo Real, que tem lugar em Munique (Alemanha), também em outubro. “É importante para nós deslocarmo-nos um pouco da Expo Real, porque o SIL apanha sempre um ou dois dias da feira”, sublinha, salientando que o SIL também não “chocará” com o Salão Imobiliário de Madrid (SIMA), que decorrerá na segunda quinzena de maio: “Assim não coincidimos com outra feira a nível internacional”.

Por fim, Sandra Fragoso considera que a passagem do SIL para o primeiro semestre do ano é também uma boa notícia para os vários ‘players’ do setor imobiliário, nomeadamente no que diz respeito à “venda de ativos imobiliários”. “O primeiro semestre é mais apelativo para a aquisição de ativos imobiliários. Agora [em outubro] já estamos na reta final do ano. [É mais apelativo] designadamente para quem tem segunda habitação ou turismo residencial: há um interesse maior nesse tipo de ativo no primeiro semestre que no segundo, no final do ano, e desta forma realiza-se antes do início do verão”, justifica.

Expressando o desejo do próximo SIL, já em maio, poder vir a ocupar mais pavilhões da FIL – “há esse desejo, mas a pandemia ensinou-nos a ir passo a passo, vamos ver como as coisas evoluem” –, Sandra Fragoso promete mais novidades para breve. Adianta, no entanto, que irá haver uma região convidada, que será revelada aquando do lançamento formal da feira.