Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Aurora traz a Lisboa 36 apartamentos de luxo – dois são penthouses

Em causa está a reabilitação do nº7 da avenida António Augusto de Aguiar, sendo o projeto residencial promovido pela Lantia.

Reabilitação em Lisboa: Aurora traz 36 casas de luxo à capital
JLL | Porta da Frente
Autor: Redação

Chama-se Aurora e resulta da reabilitação do nº7 da avenida António Augusto de Aguiar, em Lisboa, junto ao Marquês de Pombal. Trata-se de um empreendimento residencial promovido pela Lantia que vai trazer a Lisboa 36 apartamentos de luxo: 16 T1, 14 T2, quatro T3 e duas penthouses T3. 

O edifício em causa é um “exemplar perfeito do estilo arquitetónico ‘Português Suave’, tão característico de Lisboa entre os anos 1930 e 1960”, adiantam em comunicado as mediadoras JLL e da Porta da Frente, responsáveis pela comercialização do imóvel. O Aurora permitirá “viver de forma mais saudável e sustentável o centro da capital”, acrescentam.

O Aurora é promovido pela Lantia e “ganha o nome da Deusa do Amanhecer da mitologia romana que está eternizada no edifício, numa escultura assinada por Leopoldo de Almeida, um dos grandes precursores do estilo Português Suave”. “O projeto de reabilitação preserva a identidade de um edifício progressista à sua época, transportando para o presente esta estética arquitetónica que alterou a paisagem urbanística portuguesa”, lê-se na nota enviada às redações.

Os futuros proprietários/residentes do Aurora beneficiarão, entre outros pequenos luxos, de serviço de concierge, incluindo uma sala para receção de encomendas. Paralelamente, posiciona-se na primeira linha da mobilidade sustentável, com a integração de uma área de e-parking e de um parque de bicicletas com carregadores para bicicletas elétricas.  

“Com o charme de uma reabilitação que preserva o icónico estilo Português Suave, o Aurora é também um projeto que acompanha a transformação de Lisboa numa capital mais moderna e sustentável”, comenta Patrícia Barão, Head of Residential da JLL Portugal. “Pela sua centralidade, é um projeto onde o conceito de ‘walkability’ está muito presente, pois permite aos residentes acederem a vários pontos de interesse e conveniência a uma curta distância pedonal, numa nova mobilidade mais consciente e ecológica. (…) É um projeto vencedor”, acrescenta.

Rafael Ascenso, Diretor Geral da Porta da Frente Christie’s, considera que “o edifício Aurora vem responder a várias necessidades dos clientes mais exigentes, tanto nacionais como internacionais”. “A exclusividade deste projeto (…) reflete-se também nos acabamentos de elevada qualidade, na funcionalidade dos espaços e em todas as comodidades oferecidas aos seus residentes. Será sem dúvida um sucesso de vendas”, conclui.