Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Top Shop: marca britânica de moda abre mega-store no Colombo dentro de meses

Autor: Redação

A Top Shop, uma das marcas incontornáveis da moda moderna atual a nível internacional, acaba de eleger Lisboa para abrir a sua próxima loja, atraída pelo bom momento que vive o imobiliário nacional. A mega-store de 1.000 metros quadrados da marca britânica, que faz furor sobretudo junto dos mais jovens, vai abrir as portas no primeiro trimestre de 2016, no último piso do Centro Comercial Colombo. 

Após meses de vários rumores no mercado, a Sonae Sierra confirmou esta informação ao Observador. A nova loja não vai ser, porém, a primeira Topshop na capital do país. Em 1998, a gigante inglesa abriu um espaço com roupa feminina e masculina na Rua do Carmo, em Lisboa, que viria mais tarde a fechar, no âmbito da crise.

As lojas da Topshop são mundialmente conhecidas por proporcionarem uma experiência ao consumidor, descreve o Observador, destacando que no novo espaço do Colombo não será de estranhar se forem encontrados pequenos balcões onde se vendem cupcakes, bolos, gomas e até frozen yogurt tal como acontece na sua loja-mãe na Oxford Street, em Londres.

A Topshop nasceu em 1964 como marca feminina para um público-alvo jovem, mas rapidamente cresceu e em 1970 criou a Topman, uma linha masculina com roupa e acessórios para homem, e uma linha de acessórios, recorda o jornal online. O maior passo foi dado em 2010 quando a casa decidiu lançar-se no mundo da beleza com a Topshop Beauty.

O que explica o regresso 17 anos depois?

Na volta a Lisboa, a marca foi apoiada juridicamente pela Cuatrecasas, Gonçalves Pereira, através da sua área de Imobiliário. Nuno Sá Carvalho, responsável por este departamento, citado pela Vida Imobiliária, explica que "o mercado do imobiliário comercial em Portugal está num ciclo muito positivo e o regresso da Topshop para ocupar um espaço de dimensões consideráveis num dos principais centros comerciais lisboetas vem comprová-lo".

A Cuatrecasas, Gonçalves Pereira, segundo diz o responsável, "tem acompanhado esta tendência de crescente investimento em imobiliário comercial e estamos, atualmente, a assessorar vários grupos que irão introduzir novas marcas em Portugal, assim como outros grupos que pretendem reforçar a sua posição no mercado português".