Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Novo dono do Dolce Vita Ovar investe 2 milhões para renovar centro comercial

A White Sand Capital, ligada ao grupo do bilionário Nathan Kirsh, comprou o shopping em março deste ano por 7,8 milhões de euros.

White Sand Capital
White Sand Capital
Autor: Redação

A White Sand Capital, ligada ao magnata africano Nathan Kirsh, e agora proprietária do falido Dolce Vita Ovar - adquiriu o ativo em março deste ano - vai investir cerca de 2 milhões de euros na reabilitação deste centro comercial localizado em Aveiro. O objetivo passa por criar um novo conceito, focado na vertente “vida lifestyle”, que irá incluir um rebranding do próprio espaço.

O grupo internacional adianta que nos próximos 18 meses irá vai avançar com um plano de investimento “relevante” na renovação do ativo que, até ao final do ano, também vai mudar de nome. O objetivo, garante, passa por “melhorar a experiência de compra focada no ‘customer care’, desporto, lazer e negócios”. O centro comercial será “inspirado na vida e promete oferecer áreas mais amplas, zonas de contacto com a natureza e um ambiente onde cada um encontra o seu lugar”.

A curto prazo, nas áreas exteriores, o grande terraço ao ar livre acolherá um spot de alimentação e bebidas e serão criados três parques: infantil, fitness e animal. Nas áreas interiores, a praça da alimentação será renovada, nascerá um ‘playground’ para crianças e serão disponibilizados novos espaços de estar e de WC. Neste momento, o centro comercial encontra-se a negociar a presença de novas marcas, com o objetivo de alargar a oferta ao consumidor e integrar serviços de bem-estar e saúde.

A aquisição do Dolce Vita Ovar e a sua renovação representam o início de um plano de investimentos da White Sand Capital nos setores do retalho e do lazer em Portugal, sendo o Dolce Vita Ovar “o primeiro de muitos outros centros que irão respirar uma nova vida”, lê-se no comunicado enviado às redações.

 “Toda a área envolvente do Dolce Vita Ovar é única, com a natureza, a arena desportiva, a indústria e os bons acessos rodoviários. Quando visitámos Ovar pela primeira vez, ficamos impressionados com o incrível edifício do centro comercial e esse cenário envolvente. Com os excelentes lojistas âncora e as grandes oportunidades de melhoria, sabíamos que poderíamos causar um impacto positivo na oferta aos residentes de Ovar e de toda a área entre Porto e Aveiro”, refere a administração do grupo para justificar a no shopping.

Inaugurado em abril de 2007, já depois de a falida espanhola Chamartín ter comprado o negócio imobiliário do grupo Amorim, o Dolce Vita Ovar despertou as atenções da White Sand Capital, ligada ao grupo do bilionário Nathan Kirsh. A sociedade do magnata africano pagou 7,8 milhões pelo centro comercial, no âmbito do processo de insolvência do shopping, requerido no início de 2018 pelo banco espanhol Abanca, que reclamava créditos de 21,8 milhões de euros.