Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Makro vende loja e escritórios em Alfragide por 40 milhões ao fundo do BPI

Trata-se da primeira loja da Makro em território nacional. Edifício de escritórios possui 4.400 m2.

Makro Portugal
Makro Portugal
Autor: Redação

A Makro Portugal - junto da Metro Properties – fechou a venda do terreno e dos seus edifícios (loja e escritórios) situados em Alfragide, freguesia da Amadora. O negócio do tipo ‘sale and lease back’ foi selado por 40 milhões de euros com o fundo de investimento imobiliário aberto Imofomento gerido pelo BPI Gestão de Ativos (BPI GA).

Trata-se do local onde se encontra a primeira loja da Makro em território nacional, diz a empresa em comunicado enviado às redações na passada quinta-feira (dia 8 de julho de 2021). Em causa está, portanto, um edifício com 25.400 metros quadrados (m2), maioritariamente ocupado pelo estabelecimento comercial (21.000 m2) da Makro. Nos restantes 4.400 m2 estão instalados escritórios.  

Esta transação mediada pela consultora JLL, foi realizada em regime de 'sale and lease back', o que significa que depois da venda a Makro vai continuar a ocupar o ativo, mas desta vez como inquilina. Para David Antunes, CEO da makro Portugal, “esta transação comprova o excelente resultado que a Makro Portugal tem conseguido ao longo dos últimos anos e em especial durante o período pandémico”.

De acordo com o documento, esta operação insere-se na estratégia global da Metro Properties - entidade gestora do imobiliário da Metro AG -, que tem como objetivo desenvolver novos investimentos dentro do grupo, “aumentando ainda mais a sua competitividade e consolidando o seu posicionamento no mercado nacional”.

Escritórios da Makro vendidos
Edifício de Escritórios / Makro Portugal

Corrida pelo ativo foi competitiva

Durante a comercialização, a JLL deu conta que o ativo despertou “bastante interesse entre os investidores”, classificando o processo como “muito competitivo”, disse Fernando Ferreira, Head of Capital Markets da consultora citado na mesma publicação.

E há uma explicação para elevada afluência à corrida pela loja da Makro: “tratou-se de uma oportunidade de investimento muito atrativa, pois envolveu uma operação de 'sale and lease back' a longo prazo com uma empresa internacional sólida e líder de mercado”, explica Fernando Ferreira no documento. Além desse fator, soma-se ainda o facto de próprio imóvel ter “excelentes caraterísticas" e ter sido alvo "de investimento contínuo, estando situado numa localização comercial estratégica na região de Lisboa”, acrescenta.

Loja da Makro vendida
Loja e Escritórios / Makro Portugal