Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação: Um ano de euforia, mas calma para 2018…

Autor: Redação

Os portugueses continuam a preferir ser proprietários em vez de inquilinos. E o facto de os bancos terem voltado a abrir a torneira do crédito à habitação está a contribuir para esta tendência. A prova é que a meio do ano os bancos já tinham emprestado mais dinheiro para a compra de casa que em todo o ano de 2014… Um cenário que se confirmou no final do ano, com as entidades financeiras a estenderem a passadeira aos consumidores.

O ano de 2017 arrancou com boas noticias, que davam conta de uma queda na prestação da casa em janeiro, com a mensalidade a tocar valores mínimos de seis anos. Foi assim mês após mês. Em março, por exemplo, foi o próprio Mario Dragui, presidente do Banco Central Europeu (BCE), a levantar a hipótese das famílias terem mais dois anos de folga (até 2019) no crédito à habitação. A verdade é que os meses foram passando e as famílias foram vendo a prestação da casa baixar. Aliás, o valor a pagar ao banco baixou 50% desde a Troika. Por falar em Troika, clica neste link e fica a saber como mudou o mercado do crédito à habitação em Portugal desde a passagem do Fundo Monetário Internacional (FMI) e companhia pelo país.

Ao rubro continua também a “guerra” dos spreads, com os bancos a baixarem consecutivamente os mesmos. O Bankinter é atualmente aquele que tem a margem de lucro mais baixa do mercado, mas atenção ao Banco CTT, que te permite pedir financiamento bancário através do smartphone! Fica ainda a saber que através da renegociação do spread a prestação pode baixar, e muito… Se estás perdido sobre esta matéria clica neste link e fica a saber tudo sobre os spreads no crédito à habitação.

Mais novidades são esperadas para 2018, já que os bancos terão novas regras – e mais apertadas – para emprestarem dinheiro para a compra de casa. Clica neste link e neste link para saberes quais são as novidades. Também em matéria de avaliações de imóveis são esperadas alterações, com os bancos a estarem obrigados a aceitar avaliações de outros bancos. 

Mesmo a terminar o ano, o Banco de Portugal (BdP) deixou um aviso, ameaçando pôr um travão na concessão de crédito à habitação. “Os desenvolvimentos do preço no mercado imobiliário podem acarretar riscos para a estabilidade financeira na medida em que conduzem ao relaxamento dos critérios de concessão de crédito à habitação num contexto de elevado endividamento das famílias", alertou o regulador.

Por fim deixamos-te algumas dicas. Ora vê: