Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

BPI vende supermercados na Quinta do Lago e Vale do Lobo a fundo nacional

Negócio fechado por cerca de 6 milhões de euros. Os dois espaços nos resorts do Algarve continuam ocupados pelo Pingo Doce.

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

Gerido pelo BPI Gestão de Ativos (BPI GA), o fundo de investimento imobiliário aberto Imofomento, acaba de alienar dois supermercados da marca Pingo Doce na Quinta do Lago e de Vale do Lobo, no Algarve, a um fundo português, por cerca de 6 milhões de euros. O negócio acontece no mesmo mês em que o Imofomento fechou a compra do terreno e dos edifícios da Makro Portugal em Alfragide, pelos quais pagou 40 milhões de euros.

O supermercado Pingo Doce de Vale do Lobo fica localizado na zona da entrada do 'resort', ocupando uma área de 900 metros quadrados (m2). Já a loja da Quinta do Lago, na Praça Buganvília, soma os 630 m2. Os dois espaços, agora com novo dono cuja identidade não foi revelada, vão continuar a ser ocupados pela insígnia da Jerónimo Martins.

Algarve com oportunidades no retalho e escritórios

Esta transação que envolve a Imofomento "reflete o crescente interesse dos investidores por supermercados e, em geral, ativos ancorados no retalho alimentar. É um setor que estava no radar do investimento imobiliário anteriormente, mas que com a pandemia despertou ainda mais apetite devido à sua resiliência. Teve um desempenho operacional especialmente positivo nesta conjuntura, a que se somam argumentos como o baixo risco e rentabilidade de longo-prazo", analisa Fernando Ferreira, Head of Capital Markets da JLL, cuja equipa de Private Wealth - que integra o departamento de Capital Markets - esteve envolvida neste negócio, representando o vendedor. 

Segundo o especialista, está em causa "um tipo de ativo adequado a vários perfis de investidores, entre os quais os privados, cujos tickets de investimento não vão, geralmente, muito além dos 5 milhões de euros. Por isso, tem sido um tipo de produto cada vez mais procurado".

Além do turismo e do mercado residencial, a JLL diz que o Algarve começa a oferecer bastantes oportunidades também em áreas como o retalho ou os escritórios. "Reconhecemos um enorme potencial no mercado imobiliário desta região e, por isso, já temos uma equipa em permanência com escritório na Quinta do Lago, preparada para dar apoio integral aos nossos clientes não só na área de investimento, como noutras linhas de serviço", indica Fernando Ferreira, citado em nota de imprensa.