Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Taxa de desemprego aumenta em julho e agosto à boleia da pandemia

INE
INE
Autor: Redação

A taxa de desemprego em Portugal aumentou em julho, em plena pandemia da Covid-19, para 7,9%, mais 0,6% que em junho e mais 1,4% que no mesmo mês de 2019, segundo dados divulgados esta quarta-feira (20 de setembro de 2020) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Para agosto, as estimativas apontam para uma subida do desemprego para 8,1%, ou seja, mais 0,2% que em julho e mais 1,7% que no período homólogo.

“Em julho de 2020, a população desempregada foi estimada em 403,7 mil pessoas, tendo aumentado 9% (33,4 mil) em relação a junho de 2020, 26,6% (84,9 mil) relativamente a abril de 2020 (três meses antes) e 20,2% (67,9 mil) por comparação com julho de 2019. A taxa de desemprego situou-se em 7,9%, tendo aumentado 0,6 p.p. em relação à do mês anterior, 1,6 p.p. por comparação com três meses antes e 1,4 p.p. comparativamente ao mês homólogo de 2019”, lê-se no site do INE.

Segundo a mesma fonte, em agosto de 2020, a população desempregada – estimada provisoriamente em 417,0 mil pessoas – aumentou 3,3% (13,3 mil) em relação ao mês anterior, 44% (127,4 mil) relativamente a três meses antes e 25,7% (85,3 mil) face ao período homólogo. 

“A taxa de desemprego de agosto de 2020 foi estimada provisoriamente em 8,1%, valor superior em 0,2 p.p. à do mês precedente, em 2,2 p.p. à de maio do mesmo ano e em 1,7 p.p. à de agosto de 2019. A taxa de desemprego dos jovens foi estimada em 26,3%, a que corresponde um acréscimo de 0,1 p.p. relativamente à taxa de julho de 2020. Já a taxa de desemprego dos adultos foi estimada em 6,9% e aumentou 0,2 p.p. em relação ao mês anterior”, conclui o INE.