Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

governo admite recuar na austeridade e cortar nas despesas

vítor gaspar, ministro das finanças
Autor: Redação

o ministro das finanças admitiu esta quarta-feira, na assembleia da república (ar), que algumas das medidas de austeridade por si anunciadas podem ser atenuadas, caso o governo consiga maiores poupanças do lado da despesa. "faremos todos os esforços para diminuir a despesa da administração pública e procuraremos atenuar o conjunto de medidas de agravamento fiscal ou redução de despesas sociais que estão neste momento previstas. esse é um esforço da maior importância", admitiu o governante

gaspar reconheceu que serão necessárias mais medidas extraordinárias para cumprir o défice deste ano. o limite do défice que era para ser de 4,5% do pib, mas que a “troika” deixou subir até 5%, precisa de ser colmatado com várias medidas de cortes de despesa e aumento de receita, mas o governo está a negociar algumas fora do cardápio (extraordinárias ou temporárias) para conseguir respeitar o novo tecto acordado, apesar deste ser mais elevado

"até ao final do ano iremos proceder a medidas adicionais de controlo da despesa e ao aumento da tributação sobre imóveis de elevado valor e sobre os rendimentos de capital. esse esforço é necessário para assegurar o cumprimento do limite do défice de 5% para 2012", disse o ministro

notícia relacionada