Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

lisboa: “nova” casa da severa já foi inaugurada (fotos)

a casa da severa foi transformada num espaço de divulgação do fado e terá um café/restaurante (fotos: josé adrião arquitectos)

maria severa onofriana foi uma cantora portuguesa que nasceu a 26 de julho de 1820 e faleceu a 30 de novembro de 1846, com 26 anos. celebrizou-se como severa e foi considerada, na época, a expressão sublime do fado. a casa onde viveu grande parte da vida, no largo da severa – antiga rua do capelão –, no bairro da mouraria, em lisboa, estava devoluta. após concurso camarário, a habitação foi reabilitada e transformada “num espaço de divulgação do fado” que é esta noite inaugurado às 21h

a “antigacasa da severa, o edifício original, tinha três pisos mais sótão e as fracções destinadas a habitação. eram sete apartamentos pequenos com “diferentes problemas estruturais e escassas condições para habitar, nomeadamente deficientes instalações sanitárias e espaços úteis manifestamente exíguos”, refere, em comunicado, o estúdio josé adrião arquitectos, que ganhou, em 2009, o concurso lançado pela câmara municipal de lisboa (cml) para reconverter o espaço

em declarações ao idealista news, o arquitecto josé adrião abre um pouco o véu sobre a “novacasa da severa: “o edifício tem muito interesse. em primeiro lugar, é um edifício isolado com espaço público em todo o perímetro, o que é raro na mouraria. depois, as fachadas eram muito expressivas, em grande parte devido às alterações que teve, com acrescentos e demolições, por isso mantivemos as paredes de pedra do exterior. depois, como os espaços existentes eram muito exíguos e estavam em mau estado de conservação, retirámos as paredes interiores, pavimentos e cobertura, para criar espaços mais amplos. no piso superior, tirando o máximo partido da altura, ficou o espaço principal, uma sala com um pé direito de sete metros. a sala tem um revestimento acústico nas paredes e no tecto, de modo a optimizar a audição de música. no piso térreo ficaram as zonas técnicas, instalação sanitária e cozinha”

investimento “enorme” com fundos comunitários

os resultados do concurso lançado pela cml foram conhecidos em dezembro de 2009, tendo o projecto conhecido depois várias fases até estar agora concluído. “durante o ano de 2010 foram feitos os projectos de arquitectura, estabilidade e especialidades. em janeiro de 2011 começou a obra, que ficou finalizada este ano", conta josé adrião

de acordo com o arquitecto, o investimento necessário para “pôr de pé” a “nova” casa da severa “foi enorme”. “o trabalho começou na altura da candidatura aos fundos comunitários, que foram o principal meio de financiamento para a construção do edifício”, explica

“depois houve o envolvimento de uma equipa extensa, desde os programadores do edifício, aos projectistas, aos arqueológos, que estiveram a fazer pesquisas na parte inicial da obra, aos técnicos da cml, que coordenaram todo o processo, aos construtores e aos habitantes da mouraria, que deram apoio do princípio ao fim”, revela, lembrando que “o projecto foi feito em homenagem” ao fado e à fadista severa

Artigo visto em
(idealista news)