Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Redução de alunos de Erasmus leva residências a descer preços e a fazer descontos

Ano letivo 2020/21 arranca em plena pandemia da Covid-19, mas residências universitárias mantêm-se otimistas. E fazem descontos.

Exterior da residencia Livensa Living Porto / Temprano
Exterior da residencia Livensa Living Porto / Temprano
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

A pandemia da Covid-19 está a ter um forte impacto no funcionamento das universidades portuguesas, já que a maioria dos alunos de Erasmus decidiu cancelar ou adiar as suas experiências internacionais de ensino. Uma situação que tem consequências também na ocupação das milhares de camas disponíveis nas residências universitárias privadas, nomeadamente as lançadas nos últimos dois anos em Lisboa e Porto pelos operadores privados internacionais – protagonizaram alguns dos maiores investimentos imobiliários em 2019 – e que são vocacionadas sobretudo para responder a este tipo procura.

O idealista/news foi saber qual é a situação, neste momento, junto dos três principais operadores instalados no Polo Universitário da Asprela, em Paranhos, no Porto. A constatação mais evidente é que a aposta passa por lançar campanhas com preços mais competitivos, sobretudo para atrair os estudantes nacionais.

O caso mais evidente é o da residência Xior Campus Asprela, que abriu com os preços mais competitivos: 350 euros para os quartos individuais, “um desconto de 100 euros” face ao preço inicialmente previsto.  

Já a Livensa Living Porto Campus aposta numa campanha de desconto “até 10% de desconto na tarifa anual para o estúdio individual”.

Apenas a unidade da Milestone, dos austríacos Value One, que abriu em agosto do ano passado, sendo também a mais pequena das três residências consultadas – tem 220 estúdios –, destaca que “os números de reserva estão dentro das expetativas”.

Xior com descontos de 100 euros

Constituída por 450 unidades, a residência Xior Campus Asprela apresenta preços a partir dos 350 euros. Um “desconto de 100 euros”, lê-se no site do grupo. Ao idealista/news, Hugo Gonçalves Pereira, administrador da U.hub, destaca que “os quartos de 350 euros são um produto inovador”, chamado Twodio, "que é uma espécie de T2 em que cada aluno tem o seu quarto privativo e depois partilha a casa de banho e uma pequena zona de estar com cozinha”.

Lobby da residência Xior / U.hub
Lobby da residência Xior / U.hub

Já os quartos com casa de banho privativa individual mais baratos são as Super Suites, que custam 399 euros. “Temos poucos Twodio, mas as Super Suites representam 15% do total”, esclarece o responsável. 

A restante oferta da Xior Campos Asprela tem preços que variam consoante as condições, sendo que a tipologia superior, o Boss Studio, apresenta preços a partir dos 770 euros por mês. 

Hugo Gonçalves Pereira destaca que a “construção do edifício decorreu com toda a normalidade, tendo a obra continuado o seu curso normal sem qualquer interrupção resultante da pandemia e do estado de emergência decretado”.

Um quarto na Livensa Living custa 453 euros

A Livensa Living Porto Campus tem três tipologias de quartos: twin, individuais e individuais com terraço. Os quartos duplos, os twin studio, com 18 metros quadrados (m2), cozinha e casa de banho privada, têm um custo de 453 euros por pessoa por mês. Os valores sobem para 695 euros mês nos quartos individuais e para 964 euros mês nos individuais com terraço. 

De referir que nos quartos individuais, a Livensa living está a fazer um desconto de até 10% na residência localizada no polo da Asprela. Uma residência que tem uma oferta disponível, nas duas fases, de 580 estúdios.

Já na nova unidade da Livensa, em fase de abertura, a poucos metros da Rotunda da Boavista, com 330 quartos, a redução de preço nas estúdios individuais chega aos 14%.

Milestone mantém preços por semana

A residência da Milestone, que abriu em agosto de 2019, continua a apresentar os valores por semana, embora com a indicação que “o preço é referente ao contrato de 51 semanas”.

Interior da residência Milestone / Milestone
Interior da residência Milestone / Milestone

Assim, os estúdios variam entre os 134 euros por semana (536 euros por mês), para os que têm 20 m2, e 159 euros por semana (636 euros por mês), no caso da tipologia Delux – unidades com 27 m2.

As mensalidades praticadas nas unidades da Xior, Livensa Living e Milestone incluem as principais despesas (água, eletricidade e internet), bem como o acesso gratuito às instalações e espaços comuns, que, embora com nuances diferentes nas três residências, compreende salas de estar e de trabalho, biblioteca, ginásio, sala de cinema. A utilização da lavandaria e do parque é paga à parte.

Os arrendamentos incluem, normalmente, uma taxa de reserva, que no caso da Livensa Living é de 250 euros, não dedutível no valor mensal, e um depósito de 1.000 euros, reembolsável no ‘check-out’, mediante inspeção final do quarto.

Já na Milestone, de acordo com o site, o depósito é de 1.100 euros, cobrando ainda um conjunto de outros valores, como taxa de processamento de 20 euros, taxa de reserva de 80 euros, limpeza final de 80 euros e uma taxa de serviço anual de 50 euros.