Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Arrendamento acessível: Oeiras quer construir 1.200 casas

Programa de Habitação Municipal de Oeiras é lançado sexta-feira. Objetivo é responder às necessidades dos jovens e das famílias da classe média.

Imagem de Edinaldo Maciel edy boy por Pixabay
Imagem de Edinaldo Maciel edy boy por Pixabay
Autor: Redação

A construção de 1.200 casas para arrendamento a custos controlados é uma das principais medidas contempladas no Programa de Habitação Municipal de Oeiras, que será lançado esta sexta-feira (14 de maio de 2021) por Isaltino Morais, presidente da autarquia. O objetivo é responder às necessidades dos jovens e das famílias da classe média portuguesa.

Segundo o Público, Oeiras, concelho localizado nos arredores de Lisboa, tem cerca de 1.800 pessoas e agregados familiares com carências habitacionais graves, tendo a câmara assinado, em 2020, um contrato com o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) com vista à construção de 500 fogos municipais no âmbito do 1.º Direito – Programa de Apoio ao Acesso à Habitação, que foi anunciado em 2018 pelo primeiro-ministro António Costa

De acordo com Isaltino Morais, o financiamento estatal de 85 milhões de euros não serviria apenas para resolver os problemas mais graves, mas também para criar respostas destinadas à classe média, aos sem-abrigo e aos idosos. Sabe-se agora, no entanto, que a Câmara Municipal de Oeiras quer construir mais 700 casas destinadas ao mercado de arrendamento acessível, além das 500 inicialmente previstas, escreve a publicação, adiantando que os locais já estão escolhidos e serão revelados esta sexta-feira.