Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Reabilitar cidades

Últimas notícias sobre "Reabilitar cidades" publicadas em idealista.pt/news

Reabilitação urbana continua a crescer

A reabilitação urbana manteve uma trajetória positiva (e ascendente) ao longo de 2017 e está a reforçar a tendência de crescimento. De acordo com o barómetro da AICCOPN, a atividade registou um aumento de 4,3% em novembro, pelo que o ano terminará em alta.

Notícia sobre:

Novo regime de afetação de imóveis do Estado para arrendamento publicado em DR

O novo regime especial de afetação de imóveis do domínio privado da administração direta e indireta do Estado ao Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado (FNRE) foi publicado esta quarta-feira (dia 6 de dezembro) em Diário da República (DR). Este fundo será orientado para a realização de projetos de reabilitação de imóveis que estejam devolutos ou desocupados para arrendamento, promovendo a regeneração urbana e o combate ao despovoamento dos centros das cidades.

Notícia sobre:

Um guia (a não perder) de benefícios fiscais na reabilitação urbana

As principais cidades portuguesas, nomeadamente Lisboa e Porto, estão a “mudar de cara”, a ser renovadas. Abundam, por isso, as gruas. E nunca se viram tantos imóveis a ser alvo de obras de melhoria. Uma aposta na reabilitação urbana que se deve também aos benefícios fiscais existentes atualmente no país.

Notícia sobre:

Reabilitação urbana: há em Portugal 1,5 milhões de casas a precisar de intervenções

“A reabilitação urbana está a ter uma dinâmica positiva bem visível”, mas há ainda um longo caminho a percorrer, até porque “o parque habitacional continua profundamente degradado”, alertou Reis Campos, presidente da CPCI. Segundo o responsável, “de um total de quase 5,8 milhões de habitações existentes no país, 1,5 milhões necessitam de intervenções”. Para tal será necessário investir cerca de 38 mil milhões de euros.

Notícia sobre:

Candidaturas ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana já estão abertas

Já arrancou o período para a apresentação de candidaturas ao conceituado Prémio Nacional para a Reabilitação Urbana. Até ao próximo dia 10 de fevereiro de 2017, podem apresentar-se à corrida todos os projetos e intervenções realizados e concluídos em Portugal, entre 1 de janeiro de 2015 e 31 de dezembro de 2016.

Notícia sobre:

Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado criado até final de outubro

A criação do Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado deve estar concluída até 31 de outubro, de acordo com a resolução publicada em Diário da República dia 1 de setembro. Quer isto dizer que o Governo tem agora menos de dois meses para criar o veículo que terá como principal missão reabilitar edifícios públicos e privados de forma a promover arrendamento a preços acessíveis.

Notícia sobre:

Porto começa a entregar casas reabilitadas no centro histórico em setembro

Será já no próximo mês de setembro que a Câmara Municipal do Porto vai começar a entregar as casas que estão a ser recuperadas no centro histórico da cidade, no âmbito do programa de reabilitação no valor de quatro milhões de euros que a autarquia tem em curso. O objetivo é promover o regresso ao "coração" do Porto de famílias que vivem atualmente em bairros periféricos da Invicta.

Notícia sobre:

Antigo Matadouro do Porto vai “renascer das cinzas” com investimento de dez milhões

Os quase 30 mil m2 do antigo Matadouro Municipal do Porto, na Campanhã, abandonados há décadas, estão em vias de ganhar uma nova vida. O projeto de 10 milhões de euros, que irá comportar uma “Área de Empresas Criativas e Tecnológicas”, o “Museu da Indústria” e uma valência dedicada à “Arte e Comunidade”, foi apresentado internacionalmente na quinta-feira (dia 14) em Milão, Itália, durante a 21ª Trienal de Artes, Design e Arquitetura.

Notícia sobre:

Novo fundo de reabilitação prevê renovar 7.500 casas em dez anos

O novo Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado (FNRE), que foi apresentado na semana passada (dia 7), em Lisboa – vai contar com 1.400 milhões de euros do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social (FEFSS) –, tem como meta a criação de 7.500 novos fogos até 2027. Objetivo é envolver autarquias de todo o país, mas para já aderiram à iniciativa Lisboa, Porto, Coimbra e Vila Real.

Notícia sobre: