Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Turismo recupera em agosto mas dormidas ainda caem 47% - sobretudo de estrangeiros

INE
INE
Autor: Redação

Em agosto de 2020, o setor do alojamento turístico deverá ter registado 1,9 milhões de hóspedes e 5,1 milhões de dormidas, menos 43,2% e menos 47,2%, respetivamente, que no mesmo mês do ano passado. Trata-se, apesar de pandemia da Covid-19, de uma diminuição homóloga inferior à verificada em julho: -64% e -68,1%, respetivamente. Em causa estão dados (estimativas) divulgados esta quinta-feira (1 de outubro de 2020) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“As dormidas de residentes terão diminuído 2,4% (-30,8% em julho) atingindo 3,4 milhões, representando 65,9% do total, enquanto as de não residentes terão decrescido 72% (-84,5% no mês anterior), situando-se em 1,7 milhões. Os hóspedes residentes terão sido 1,3 milhões, o que se traduz num decréscimo de 4,7% (-31,9% em julho), e os hóspedes não residentes terão atingido um total de 589,0 mil, recuando 70,1% (-83,4% no mês anterior)”, lê-se no documento.

Segundo o INE, o Alentejo terá continuado a apresentar a menor diminuição no número de dormidas, face ao mês homólogo, apresentando uma descida de 15,1% (-26,2% no mês anterior). Destaque ainda para os crescimentos das dormidas de residentes no Algarve (+9%), Alentejo (+4%) e Centro (+1,1%).

No que diz respeito às nacionalidades (países de residência) dos hóspedes não residentes que dormiram em Portugal em agosto de 2020, “a totalidade dos principais mercados emissores manteve decréscimos expressivos (superiores a 50%)”. Um recuou homólogo que foi, no entanto, inferior ao verificado em julho (superior a 65%).