Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Prestação da casa sobe 1,7% em outubro de 2021, quando acabar a moratória

Trata-se de um aumento de cerca de 8,50 euros face ao valor pago antes da moratória, em março de 2020.

Paweł Czerwiński on Unsplash
Paweł Czerwiński on Unsplash
Autor: Redação

Os portugueses que acederam à moratória do Estado e que viram ser suspenso, por isso, o pagamento da prestação da casa ao banco, vão ver o valor subir 1,7% em outubro de 2021, quando for retomada a mensalidade – o Governo prolongou por seis meses, até setembro de 2021, a suspensão da morotória, terminando hoje o prazo para aderir.

Trata-se, portanto, de um alívio de mais um ano que será depois, em outubro de 2021, “compensado” com um aumento de prestação de 1,7%. 

Segundo simulações feitas pelo ECO – no caso um financiamento de 150.000 euros a 30 anos (dez dos quais já passados) indexado à Euribor a seis meses e com um spread de 1,5% –, a prestação antes da moratória, em março de 2020, era de 495 euros. Em outubro de 2021, a mensalidade aumentará 8,49 euros, para 503,49 euros (o já referido aumento de 1,7%).

O acréscimo dos encargos poderá não parecer muito grande, mas poderá tornar-se incomportável para as famílias mais afetadas pela pandemia, escreve a publicação.