Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

oe 2013 aprovado: mais irs e taxa sobre pensões avançam em janeiro

vítor gaspar e passos coelho marcaram presença no parlamento para a votação final do oe 2013
Autor: Redação

o orçamento do estado (oe) para 2013, aprovado esta terça-feira no parlamento pela maioria, ficará para a história como um dos que mais aumentam a carga fiscal, sobretudo no irs, onde o governo espera ir buscar mais 2,8 mil milhões de euros de receita adicional face a 2012. o novo esquema de escalões de irs, bem como a sobretaxa de 3,5%, e a nova taxa sobre pensões são as primeiras medidas a avançar: logo em janeiro, se o governo publicar nesse mês as novas tabelas de retenção na fonte

de acordo com o dinheiro vivo, estas tabelas só começam a ser aplicadas, por norma, em fevereiro, e às vezes em março. mas este ano os trabalhadores por conta de outrem e até os pensionistas podem ser surpreendidos com a nova tabela logo no primeiro mês do ano. para que tal aconteça só têm de estar prontas nos primeiros dias de janeiro

sublinhe-se que a retenção na fonte visa adequar o pagamento do imposto ao novo esquema de escalões e subida de taxas e a sobretaxa de 3,5% e traduzir-se-á num significativo corte no rendimento disponível mensal. para minimizar esta redução salarias, o executivo decidiu pagar o subsídio de natal da função pública em duodécimos e pretende que o sector privado fraccione igualmente um dos subsídios, uma medida que também deve avançar em janeiro

também no primeiro mês do próximo ano, os pensionistas com reformas de valor (bruto) acima dos 1.350 euros serão chamados a pagar uma contribuição extraordinária de solidariedade, que varia entre os 3,5% e os 10%, para as reformas entre 1.350 e 3750 euros

notícias relacionada

maioria aprova orçamento do estado para 2013