Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Comporta: arresto afasta investidores até “situação estar clarificada”

Autor: Redação

O investidor norte-americano que em parceria com a Armory Merchant tem estado interessado em adquirir a Comporta vai afastar-se do tema na sequência do arresto de bens da herdade. “Vamos afastar-nos até a situação estar clarificada”, revelou Asher Edelman.

Segundo o Jornal de Negócios, a decisão pode pôr em causa a concretização do acordo existente entre os dois investidores americanos e a Caixa Geral de Depósitos (CGD) para a compra do crédito que o banco estatal tem sobre o fundo que gere os projetos turísticos da Comporta.  

O próprio processo de venda da herdade fica comprometido com a decisão do Ministério Público de decretar o arresto preventivo de bens. O objetivo do Tribunal do Luxemburgo, responsável pela falência da Rioforte, era receber ofertas não vinculativas para a compra das posições maioritárias que a antiga “holding” do Grupo Espírito Santo (GES) tem na Comporta até meados de junho. No entanto, face ao bloqueio de contas bancárias e terrenos do fundo e da sociedade que gerem, respetivamente, o projeto turístico e a área agrícola da herdade, o processo está em risco, escreve a publicação.  

Asher Edelman e a Armory Merchant, liderada por David Storper, eram os únicos investidores que, até à data, tinham assumido o interesse na Comporta. Os americanos estavam disponíveis para investir cerca de 400 milhões para comprar o fundo e a sociedade que gerem a herdade, assumir os seus passivos (como o crédito da CGD) e voltar a pôr em marcha o plano de desenvolvimento turístico.  

O interesse dos investidores começou a “cair” com a divulgação das contas do Herdade da Comporta - Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado (FEIIF), que alertava para o risco de perdas superior a 20 milhões de euros. A somar à deterioração do valor da Comporta, o arresto preventivo de bens do antigo GES, que inclui contas bancárias e terrenos da herdade, ditou o afastamento, pelo menos temporário, de Edelman e da Armory do processo.