Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

câmara de lisboa estuda programa especial de arrendamento para estudantes

maior parte dos 120 mil jovens que estudam em lisboa vivem fora da cidade
Autor: Redação

a câmara municipal de lisboa (cml) quer manter na capital os jovens estudantes que não vivem na cidade. segundo o jornal de negócios (jdn), a maior parte do 120 mil estudantes de lisboa vivem fora da cidade, devido à escassez de oferta de residências universitárias e, também, às elevadas rendas praticadas. nesse sentido, a vereadora da habitação, helena roseta, pretende criar um programa de arrendamento exclusivo para estudantes, com uma duração máxima de um ano. o objectivo é tornar a capital a “maior cidade académica do país

de acordo com o jdn, que cita a vereadora da habitação da cml, o “programa de valorização do património” prevê a venda e arrendamento de património camarário - e também privado -, de forma a tentar reabilitar os imóveis da autarquia e adequar a oferta de arrendamento à procura

helena roseta explicou que está em aberto a hipótese de ser criada uma bolsa de fogos municipais em bom estado de conservação, através de protocolos estabelecidos com as universidades. a responsável frisou que as rendas serão “convencionadas”, ou seja, serão cerca de 30% abaixo do preço de mercado. o jdn adianta que a autarquia já identificou 215 edifícios e 461 fracções habitacionais que podem ser integradas na referida bolsa