Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

governo quer “trazer mais casas para o mercado” e baixar rendas

assunção cristas, ministra da agricultura, ambiente, mar e ordenamento do território
Autor: Redação

a nova lei das rendas, que entrou em vigor segunda-feira, vai permitir aumentar o número de casas para arrendar, o que poderá fazer com que os valores das rendas diminuam e fiquem mais ajustados. uma garantia dada pela ministra da agricultura, do mar, do ambiente e do ordenamento do território. “[com a nova lei] é possível trazer mais fogos para o mercado de arrendamento e ter também pessoas a arrendar com preços mais ajustados”, disse assunção cristas, salientando que o governo acredita que a nova lei vai dar uma resposta “mais flexível” às necessidades de habitação das pessoas e “a custos mais comportáveis para os seus orçamentos”

em beja, durante uma missão empresarial à região do alqueva, assunção cristas adiantou que, em relação aos novos contratos de arrendamento, “vai haver a possibilidade de diminuir rendas”. “se houver mais fogos de habitação a serem colocados no mercado, em princípio, isso terá o efeito de diminuir a própria renda”, referiu

sobre os contratos antigos – anteriores a 1990 –, a governante lembrou que “tinham as rendas com uma actualização bastante limitada”, pelo que “haverá o ajustamento da renda” na sequência de uma negociação entre senhorio e inquilino. citada pelo jornal sol, a ministra disse ainda esperar que a nova lei traga “muitas casas” para o mercado de arrendamento em portugal, onde existe “muita habitação própria”, comparativamente com a média europeia

notícias relacionadas

nova lei das rendas entra hoje em vigor: o que vai mudar?

lei das rendas: o que pensam mediadores, proprietários e inquilinos?