Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

rendas antigas: maioria dos inquilinos só pagará até 50 euros

em causa está a nova lei das rendas, que entrou em vigor dia 12 de novembro
Autor: Redação

a associação nacional de proprietários (anp) estima que a maioria das rendas antigas (anteriores a 1990), cerca de 153 mil contratos, vai ter uma actualização máxima até 50 euros, devido aos baixos rendimentos dos inquilinos. em causa está o facto de a nova lei das rendas, que entrou em vigor dia 12 de novembro, prever um aumento máximo da renda de 10% para rendimentos até 500 euros

“um inquérito aos nossos associados para monitorizar a média dos aumentos permite concluir que as actualizações das rendas, em 60% dos 255 mil contratos antigos, serão irrisórias. chegámos à conclusão que a maioria dos inquilinos tem rendimentos miseráveis que levam à aplicação de um travão na sua actualização”, disse antónio frias marques, presidente da anp, citado pelo diário económico

segundo o responsável, a maioria dos contratos diz respeito a uma população envelhecida, nomeadamente reformados e pensionistas, que "sobrevivem com pensões miseráveis e reformas muito baixas”, pelo que a respectiva “actualização das rendas será no máximo até 50 euros