Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Qual é o crédito habitação mais barato?

Há conselhos a ter em conta antes de pedir um empréstimo e avançar para a compra de casa. Importa saber qual é o mais atrativo.

Comprar casa
Foto de RODNAE Productions en Pexels
Autor: Redação

Será esta a altura certa para pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa? Uma coisa é certa, o negócio do crédito habitação respira confiança: a guerra dos spreads está ao rubro e os bancos continuam a mostrar disponibilidade para financiar a aquisição da casa. Há, no entanto, conselhos a ter em conta antes de pedir um crédito habitação. Importa, desde logo, saber qual é o crédito habitação mais barato. Ajudamos-te nesta escolha, uma decisão que é quase sempre para a vida.

No momento de saber qual é o crédito habitação mais barato há que ter em conta diversos fatores, uma vez que as condições de cada empréstimo podem fazer com que ao princípio pareça mais barato, mas depois, na realidade, não seja, tal como começam por explicar os especialistas do idealista/créditohabitação. Desta forma, o melhor que se pode fazer é utilizar um comparador de crédito habitação, que permite analisar em segundos os diferentes produtos disponíveis e eleger o melhor crédito habitação para ti.

Fica a saber tudo sobre os aspetos a ter em conta na hora de entender qual é o crédito habitação mais barato do mercado.

Gtres
Gtres

Qual é o crédito habitação mais barato?

Geralmente, podemos dizer que o crédito habitação mais barato do mercado é aquele que menos juros nos fará pagar pelo empréstimo. Contudo, há que ter em conta que, tanto na contratação como durante a vida do empréstimo, existem diversos fatores que podem fazer com que tenhamos de pagar mais ou menos dinheiro.

Por esse motivo, na hora de procurar o crédito habitação mais barato, não basta focar unicamente na TAN (que é a percentagem de juros que teremos que pagar ao banco pelo empréstimo). É muito importante analisarmos diferentes fatores que influenciam o preço final de um crédito habitação, assim como alguns que podem variar no futuro e que não podemos conhecer antecipadamente. 

Que fatores influenciam o preço de um empréstimo de habitação?

De modo geral, os fatores que vão determinar o preço de um crédito habitação (e fazer com que este seja mais ou menos barato) são os seguintes:

  • Tipo de taxa de juro

Pode ser fixa, variável ou mista. A taxa fixa fará com que paguemos sempre o mesmo enquanto a taxa variável fará com que paguemos mais ou menos, de acordo com a flutuação da Euribor. Desta forma, no momento de comparar créditos habitação devemos comparar produtos com o mesmo tipo de taxa, já que comparar empréstimos com tipos de taxa diferente não nos vai dar a noção de qual será a mais barata a longo prazo.

  • Prazos de amortização

Outro aspeto que influencia o preço do crédito habitação é o prazo de amortização do empréstimo. Em princípio, quanto maior for o prazo do empréstimo maior será também o preço a pagar pelo mesmo.

  • Comissões

Além dos juros que se pagam pelo empréstimo, também há que ter em consideração as comissões, que serão um custo adicional em determinadas situações e que podem fazer com que um crédito habitação seja mais ou menos barato, ao compará-las entre uma e outras entidades bancárias.

Mudar de casa
Foto de Ketut Subiyanto en Pexels

TAEG e MTIC: as melhores referências para comparar preços entre créditos habitação

As melhores referências para saber se um crédito habitação é barato ou caro são a TAEG (Taxa anual de encargos efetiva global) e o MTIC (montante total imputado ao consumidor).

A TAEG é uma percentagem que nos indica quanto teremos de pagar pelo empréstimo, na qual estão incluídos todos os encargos com o crédito, nomeadamente juros, comissões, seguros e outras despesas. Desta forma, quanto menor a TAEG, mais barato será em comparação com outro crédito habitação que tenha uma TAEG maior.

O MTIC representa o montante total que o cliente terá de pagar ao banco durante todo o período do empréstimo. Tal como sucede na TAEG, quanto menor o MTIC, mais barato será o empréstimo.

Qualquer destes parâmetros serve para comparar créditos habitação que apresentem o mesmo prazo, montante e modalidade de reembolso, sendo elementos básicos a ter em conta na hora de encontrar o crédito habitação mais barato.

É recomendável escolher o crédito habitação mais barato?

Como vimos, são vários os fatores que determinam o preço final de um crédito habitação. De forma geral, podemos pensar que eleger o crédito habitação mais barato é a melhor opção, já que implica ter que pagar menos pelo empréstimo do banco.

Mostrar casa
Foto de Fox en Pexels

Contudo, não é sempre assim. Porquê? Porque além do dinheiro que pagamos, também teremos de ter em conta as condições em que contratamos o empréstimo. Dependendo da nossa capacidade financeira no momento de compra do imóvel, pode interessar pagar um pouco mais pelo crédito habitação e estender o prazo do empréstimo e em troca pagar prestações mais baixas em cada mês. Neste caso, não estaríamos a escolher o crédito habitação mais barato (em conjunto pagaremos mais pelo empréstimo), mas sim uma prestação mais barata (o que pagamos mensalmente é menor apesar de termos de efetuar esse pagamento durante mais tempo). Em suma, apesar de não termos o empréstimo mais barato, ficaremos mais desafogados ao final do mês. 

Desta forma, é recomendável escolher o crédito habitação mais barato? A resposta é: depende. Depende da nossa capacidade económica e das condições em que contratamos o empréstimo. Há que ter em conta que cada pessoa e cada crédito habitação tem condições concretas e que na hora de escolher um crédito, apesar do preço final ser relevante, também é muito importante fazer uma comparação completa, que tenha em conta todos os aspetos e não apenas aquilo que vamos pagar pelo empréstimo.

Por que é que os empréstimos para comprar casa estão tão baratos?

Neste artigo, que publicámos recentemente, explicamos por que é que, mesmo em tempos de pandemia da Covid-19, que está a deixar marcas em muitos setores da economia, os créditos habitação continuam com preços baixos

Existem vários fatores que explicam esta situação e que nos podem ajudar a prever que este cenário, muito provavelmente, se manterá estável, pelo menos até ao final do ano. Espreita o artigo para ficares a saber mais informações sobre o tema. 

É um bom momento para transferir o crédito habitação?

Crédito habitação mais barato
Foto de Andrea Piacquadio en Pexels

Outra dúvida que poderá pairar na cabeça de muitas pessoas que já têm crédito habitação é se este será um bom momento para transferir o crédito para outro banco

Conforme escrevemos, a situação atual da Euribor, bem como a guerra entre bancos para atrair mais clientes, faz com que este possa ser um bom momento para tratar da transferência do crédito habitação. É importante saber, no entanto, que vantagens existem ao fazê-lo. Curioso? Então clica neste link.

Bancos abrem a torneira do crédito habitação

A verdade é que o negócio do crédito habitação continua em alta em plena pandemia, sendo que os números revelados recentemente pelo Banco de Portugal (BdP) mostram isso mesmo: em julho, o volume de novas operações de crédito habitação totalizou 1.385 milhões de euros, mais que no mês anterior (1.297 milhões de euros) e no período homólogo (931 milhões de euros). 

Feitas as contas, nos primeiros sete meses do ano, os bancos emprestaram (novos financiamentos) 8.565 milhões de euros aos consumidores para comprar casa, mais 2,23 mil milhões (36,5%) que no mesmo período do ano passado. É preciso recuar até 2008 para encontrar valores mais elevados.