Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

presidente do bpi diz que o crédito à habitação pode desaparecer

governo adiou a votação dos diplomas sobre a nova lei do crédito à habitação para setembro
Autor: Redação

o presidente do bpi, fernando ulrich, considera que as propostas dos partidos para ajudar as famílias com dificuldades financeiras a pagar os empréstimos da casa podem acabar com o crédito à habitação. “as propostas podem levar ao fim do crédito à habitação. se forem criadas tais condições aos bancos, que não podem conceder novo crédito, o crédito à habitação desaparece”, referiu, em entrevista à tvi24

sublinhe-se que o grupo de trabalho encarregue de consensualizar as novas regras para os incumprimentos no crédito à habitação decidiu adiar a votação dos diplomas para a primeira semana de setembro, após as férias parlamentares

uma ideia que não agradou a francisco louçã, coordenador do bloco de esquerda (be), que desafiou o parlamento a aprovar até à próxima semana as alterações, lembrando que um adiamento pode fazer com que mais 1.500 famílias percam a casa. “proteger essas pessoas é uma responsabilidade de uma economia decente, de uma resposta solidária, de uma economia de prioridades sociais. nós quisemos e ainda hoje insistimos para que seja resolvida até ao fim da sessão legislativa, ou seja, até à sessão do dia 25, em que serão votados os últimos projectos do parlamento”, disse, citado pela agência financeira

recorde-se que todos os partidos já apresentaram propostas para responder aos incumprimentos dos contratos de crédito à habitação, mas a maioria psd/cds-pp considera que não há condições para aprovar uma proposta final antes das férias. para louçã, “se for adiada para setembro ou outubro, só neste verão mais 1.500 famílias podem perder as suas casas só pela incompetência de quem virou as costas à solução dos problemas”