Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Prestação da casa sem grandes subidas nos próximos anos

Prestação da casa deve manter-se estável nos próximos anos.
Autor: Redação

Boas notícias para quem pediu dinheiro emprestado ao banco para comprar casa. Apesar das taxas Euribor estarem em máximos de 15 meses, o aumento das prestações do crédito à habitação tende a ser muito reduzido, uma situação que deve manter-se por um período considerável.

Segundo as contas do Diário Económico, desde os mínimos registados em maio, nos 0,198%, a taxa Euribor a três meses subiu 0,07%, para os 0,267%. Ou seja, a mensalidade a pagar ao banco pelo empréstimo concedido aumentou três euros – tendo por base um crédito à habitação de 100 mil euros com um “spread” de 1% a ser pago em 30 anos.

Mas ao que tudo indica, e apesar das oscilações verificadas, as prestações da casa devem manter-se baixas durante um longo período, pelo menos durante mais dois anos. Perante o cenário apresentado em cima, e tendo por base um contrato indexado à taxa Euribor a três meses, a prestação vai aumentar cerca de oito euros num ano (332 euros atualmente para 340 euros). Já para dezembro de 2015 e 2016, estão previstas subidas para 354 e 382 euros, respetivamente.