Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Governo estuda a implementação de sociedades de investimento imobiliário em Portugal

Garantia foi dada pelo primeiro-ministro António Costa. / Gtres
Garantia foi dada pelo primeiro-ministro António Costa. / Gtres
Autor: Redação

António Costa revelou que o Governo está a estudar a implementação do regime REIT’s (Real Estate Investment Trust) em Portugal. O primeiro-ministro não se comprometeu com a apresentação de uma autorização legislativa no Orçamento de 2017, mas expressou o compromisso do Executivo em desenvolver todos os esforços para apoiar a atração de investimento, que promove riqueza e a competitividade do país.

O governante, que falava no jantar da conferência Portugal Real Estate Summit – evento realizou-se esta semana no Estoril –, prometeu assim avaliar o regime REIT’s em Portugal. Um regime que assegure a competitividade dos operadores nacionais, face ao regime dos nossos parceiros europeus e em concreto do regime SOCIMI que tem grande sucesso em Espanha, é um pedido transversal da indústria de investimento imobiliário, que vê neste tipo de veículo um instrumento essencial à atração de investimento internacional, escreve a Vida Imobiliária.

Segundo a publicação, a apoiar institucionalmente esta iniciativa esteve um representante da EPRA, a associação europeia das empresas imobiliárias listadas em Bolsa, que veio a Portugal expressar neste evento o apoio da EPRA à comunidade de investimento em Portugal.

Na ocasião, António Costa salientou que “há grandes oportunidades” no imobiliário português, nomeadamente “todo o quadro comunitário, com verbas expressivas de apoio e de investimento à eficiência energética, e o próprio Estado que irá disponibilizar parte do Fundo de Estabilização da Segurança Social para apoiar a reabilitação urbana”. Por isso mesmo, o chefe de Governo acredita que “quer os investidores nacionais quer internacionais têm boas razões para olhar para Portugal”.

No caso concreto dos REIT’s, em Portugal, os grandes desafios que se colocam ao mercado dos fundos imobiliários e sobretudo ao arranque de uma indústria de REITS são “a legislação atual, em primeiro lugar, e conseguir convencer os investidores internacionais que com REIT’S conseguirão encontrar ou obter a escala que necessitam para avançar com investimento”. A garantia é dada por David Brush, chief investment officer da Merlin Properties. “É preciso conseguir atrair capital internacional para que os REIT’S possam funcionar, [nomeadamente] capital de outros continentes, e isso é algo que as SOCIMI têm sabido fazer muito bem”, disse,em declarações à publicação.