Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Angola

Últimas notícias sobre "Angola" publicadas em idealista.pt/news

Generais Dino e Kopelipa entregam edifícios e empresas à PGR angolana

A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola anunciou, esta quarta-feira, dia 15 de outubro de 2020, a entrega de vários bens ao Serviço Nacional de Recuperação de Ativos, incluindo empresas e edifícios, pelos generais Helder Vieira Dias "Kopelipa" e Leopoldino Fragoso do Nascimento "Dino".

Notícia sobre:

A fonte do Luanda Leaks tem voz portuguesa: Rui Pinto é o denunciante

Rui Pinto, o ‘whistleblower’ (denunciante) dos Football Leaks, é também a fonte por detrás dos Luanda Leaks. Foi o hacker informático português que entregou ao Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ) os mais de 715 mil documentos que ficaram conhecidos como Luanda Leaks, que tinham como foco principal os esquemas financeiros que possibilitaram vários negócios de Isabel dos Santos.

Notícia sobre:

Estas são as 22 empresas portuguesas (5 estão na Madeira) em que Isabel dos Santos "meteu o dedo”

A investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ), representado em Portugal pelo Expresso e SIC, pôs a descoberto como Isabel dos Santos se tornou a mulher mais rica de África, mas também levantou o pano sobre a esfera de influências da empresária. Em Portugal, o segundo país onde tem maior presença, atrás de Angola, são 22 participações, incluíndo cinco na Zona Franca da Madeira.

Notícia sobre:

Assim são os dois apartamentos de luxo que Isabel dos Santos comprou em Lisboa

A empresária angolana Isabel dos Santos e o marido, Sindika Dokolo, têm um vasto património imobiliário localizado em várias geografias. Luanda, Dubai, Mónaco e Londres entram nestas “contas”, bem como Lisboa. Na capital portuguesa, a filha do ex-Presidente de Angola tem dois apartamentos num luxuoso edifício na Avenida António Augusto de Aguiar, junto ao El Corte Inglés e ao Parque Eduardo VII

Notícia sobre:

O apartamento de luxo que Isabel dos Santos comprou por mais de 50 milhões no Mónaco

Ao longo dos anos, Isabel dos Santos e o marido, Sindika Dokolo - agora no centro do furacão Luanda Leaks -, realizaram vários negócios imobiliários pelo mundo fora, de Angola a Londres, passando pelo Dubai e Lisboa. Muitas das vezes, as transações foram realizadas através de empresas e não em nome pessoal. Isto mesmo terá acontecido com o luxuoso apartamento que o casal adquiriu, em 2015, no Mónaco por mais de 50 milhões de euros.

Notícia sobre:

Isabel dos Santos: dinheiro desviado da Sonangol investido em resort de luxo no Brasil

A polícia federal brasileira está a investigar a possibilidade de pelo menos 90 milhões de reais (perto de 20 milhões de euros) desviados da petrolífera Sonangol – até então liderada pela empresária Isabel dos Santos – terem sido investidos na construção de um edifício e de um "resort" de luxo no Brasil, no estado da Paraíba.

Notícia sobre:

Os esquemas de Isabel dos Santos para construir uma fortuna de milhões - e os portugueses que ajudaram

Mais de 715 mil ficheiros agora divulgados mostram como a mulher mais rica de África, Isabel dos Santos, acumulou uma fortuna estimada em mais de dois mil milhões de euros. O esquema financeiro montado pela empresária – e que envolve vários cúmplices portugueses – foi descoberto numa longa investigação levada a cabo por 34 órgãos de comunicação social pertencentes ao Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ).

Notícia sobre:

Carteira de obras da Mota-Engil em Angola ronda os 800 milhões (e valor deve aumentar em 2019)

A carteira de obras da Mota-Engil em Angola roda atualmente os 800 milhões de euros, com a construtora portuguesa a prever um crescimento na ordem dos dois dígitos naquele mercado em 2019, revelou o administrador executivo do grupo Mota-Engil, Manuel Mota.

Notícia sobre:

“Imobiliária” do Estado angolano quer faturar 710 milhões de euros com venda de terrenos

A Empresa Gestora de Terrenos Infraestruturados (EGTI), criada em 2015 pelo Governo angolano para assegurar essa gestão comercial, prevê faturar 710 milhões de euros até 2020 com a venda de terrenos em duas cidades construídas de raiz na província de Luanda, capital do país.

Notícia sobre: