Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

CMVM

Últimas notícias sobre "CMVM" publicadas em idealista.pt/news

Avaliação de imóveis: o problema dos baixos preços e prazos curtos impostos pela banca

Com os valores da avaliação bancária de imóveis em máximos, os peritos profissionais deste setor enfrentam, todavia, momentos de forte baixa. Honorários reduzidos, concorrência elevada (e por vezes) desleal, seguros caros - mas que não cobrem os todos os riscos -, aumento da responsabilidade civil e um regulador, a CMVM, sem meios para fiscalizar, são alguns dos aspetos caraterizam a situação de crise que se vive atualmente na atividade de avaliador imobiliário em Portugal. 

Notícia sobre:

Fundos de Investimento, o motor que está a fazer o imobiliário acelerar a fundo

Depois de anos conturbados, o mercado dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII) está em alta, captando cada vez mais investidores - sobretudo estrangeiros, mas também portugueses, que chegam pouco a pouco. Muitos dos negócios realizados em Portugal este ano, que animaram o mercado imobiliário, tiveram aliás como protagonistas FII. Agora que os REITs estão para chegar, qual é o seu futuro? O idealista/news foi ouvir a opinião dos especialistas.

Hotel Intercontinental no Porto é uma das maiores operações do ano protagonizadas por fundos / JLL
Notícia sobre:

Queres investir em produtos financeiros? As novas regras que te vão proteger...

Milhares de pequenos investidores perderam poupanças de uma vida com o colapso de entidades como o Banco Espírito Santo (BES) ou o Banco Privado Português (BPP). Para evitar que tal possa voltar a suceder, a UE reformulou a diretiva dos mercados de instrumentos financeiros (DMIF), criando um conjunto de novas regras para dar maior proteção aos investidores. Em Portugal essas regras entraram em vigor a 1 de agosto. Fica a saber o que muda.

Notícia sobre:

Fundos imobiliários: investidores vão poder resgatar capital a cada dois meses em vez de meio ano

Quem decidir investir em fundos de investimento imobiliário, a partir do próximo mês, não vai poder mexer no dinheiro apenas nos dois primeiros meses da aplicação. Isto porque a figura das “janelas de resgate”, criada há três anos, vai sofrer alterações. Até agora só abria a possibilidade de desinvestimentos de seis em seis meses.

Notícia sobre:

CMVM preocupada com sustentabilidade do mercado imobiliário em Portugal

Aumento pronunciado dos preços dos imóveis em Portugal nos últimos anos, acima das rendas associadas e dos rendimentos das famílias, motiva alerta do regulador dos mercados financeiros. CMVM diz que política monetária do BCE e baixas taxas de juros, a par do interesse dos investidores internacionais, explicam este contexto.

CMVM
Notícia sobre:

Venda de parcela de Troia rende à Sonae Capital mais-valia de 15,5 milhões

A Sonae Capital vendeu uma das parcelas do Troia Resort ao grupo francês Lagune por 20 milhões de euros, tendo o negócio representado uma mais-valia de 15,5 milhões para a empresa, já que no balanço anterior o valor inscrito era de 4,5 milhões.

Notícia sobre:

Prisa confirma que acordo de venda da TVI à Altice fica sem efeito

A espanhola Prisa confirmou esta segunda-feira (18 de junho) que a eventual proposta de aquisição do capital que detinha na Media Capital, dona da TVI, ficou sem efeito. Quer isto dizer que a dona da TVI já não será vendida à Altice. 

Notícia sobre:

Espanhol CaixaBank reforça posição no BPI e passa a deter mais de 94% do capital social

O banco espanhol CaixaBank reforçou a posição no BPI com a compra de 357.244 ações ordinárias, passando a deter 94,053% do capital social da instituição financeira.

Notícia sobre:

Fica a saber tudo sobre a OPA da China Three Gorges à EDP

O grupo chinês China Three Gorges (CTG) lançou – na sexta-feira (11 de maio) à noite – uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a EDP e sobre a EDP Renováveis. No caso da elétrica, os chineses oferecem 3,26 euros por ação (um prémio de 4,82% face ao valor de fecho das ações na sexta-feira) enquanto para a EDP renováveis a contrapartida é de 7,33 euros por ação (um valor abaixo da cotação na sexta-feira, 7,845 euros.

Notícia sobre:

CaixaBank passa a ter mais de 92% do BPI e vai tirar banco da bolsa

O CaixaBank comprou ao grupo Allianz ações representativas de 8,425% do BPI, passando a deter 92,935% do capital do banco, informou o banco espanhol ao mercado, adiantando que vai retirar o banco português da bolsa.

Notícia sobre: