Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Rendas

Últimas notícias sobre "Rendas" publicadas em idealista.pt/news

Apoios ao arrendamento jovem: candidaturas ao Porta 65 terminam hoje

O período de candidaturas ao Programa Porta 65 Jovem termina esta quinta-feira (30 de setembro de 2021), às 17h. Trata-se de uma iniciativa que apoia o arrendamento de habitações para residência, atribuindo uma percentagem do valor da renda como subvenção mensal. Quem pode concorrer? Os jovens com idade igual ou superior a 18 anos e inferior a 35 anos, sendo que no caso de um casal de jovens, um dos elementos pode ter 36 anos e o outro 34. Fica a saber tudo sobre o Programa Porta 65 Jovem.

Notícia sobre:
Arrendar casa

Novos contratos de arrendamento crescem 49,3% em plena pandemia

Notícia sobre:

Rendas controladas em Barcelona devido à pressão imobiliária

O mercado de arrendamento de Barcelona (Espanha) está a sentir na pele os danos colaterais da pressão imobiliária. Durante os próximos cinco anos, e à semelhança do que aconteceu no último ano, as rendas estarão controladas, uma medida que se aplica a casas com mais de 150 metros quadrados (m2). A garantia foi dada pela Câmara (Ayuntamiento) de Barcelona, que declarou oficialmente esta quarta-feira (15 de setembro de 2021) toda a cidade como zona tensa/sob pressão. Nesse sentido, vai usar todos os instrumentos disponíveis na Lei de Controlo dos Preços da Habitação para controlar as rendas. 

Notícia sobre:

Rendas vão mesmo subir 0,43% em 2022

As rendas vão mesmo subir 0,43% em 2022, isto porque, excluindo a habitação, a taxa de inflação fixou-se em 0,43% em agosto, confirmou esta sexta-feira (10 de setembro de 2021) o Instituto Nacional de Estatística (INE). O aumento, que pode ou não ser aplicado pelos senhorios, aplica-se ao arrendamento habitacional e comercial no meio urbano e rural.

Notícia sobre:

Quanto vão subir as rendas das casas em 2022?

Notícia sobre:

Rendas das casas vão voltar a subir em 2022

As rendas habitacionais devem voltar a subir em 2022, depois de terem permanecido inalteradas este ano e de terem também subido entre 2016 e 2020. Será, no entanto, um aumento pouco expressivo, tendo em conta que, excluindo a habitação, a taxa de inflação fixou-se em 0,29% em julho. O Índice de Preços no Consumidor (IPC) subiu 1,5% em julho face ao período homólogo, mais 1% que em junho, anunciou esta quarta-feira (11 de agosto de 2021) o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Notícia sobre: