Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Tribunal

Últimas notícias sobre "Tribunal" publicadas em idealista.pt/news

Manuel Pinho vendeu imóveis e mais património antes de ser detido

Manuel Pinho foi detido esta terça-feira (14 de dezembro de 2021) no âmbito do caso EDP, tendo passado a noite na prisão. A detenção acontece depois do ex-ministro da Economia – do primeiro Governo de José Sócrates (exerceu a função entre 2005 e 2009) – se ter desfeito de parte do património que tinha em Portugal, nomeadamente imobiliário.

Notícia sobre:

Moradia e ações de Vieira arrestadas após pedido do Novo Banco

Luís Filipe Vieira, ex-presidente do Benfica, tem arrestadas as ações da Benfica SAD e a moradia da família, localizada na margem sul do Tejo. Em causa está uma decisão determinada pelo Tribunal Cível de Lisboa na semana passada, a pedido do Novo Banco (NB), sendo que o arresto do património acontece depois de Vieira ter divulgado que tinha um comprador para a aquisição desses títulos por 5,9 milhões de euros.

Notícia sobre:

APEMIP processa ex-presidente Luís Lima

Notícia sobre:

Estado obrigado a devolver a herdeiros dinheiro de certificados de aforro

Dois idosos tinham certificados de aforro e morreram, mas os filhos herdeiros, que não tinham conhecimento dos mesmos, reclamaram a devolução do dinheiro em causa, 850.000 euros. Fizeram-no, no entanto, anos depois dos pais terem falecido, precisamente porque desconheciam a existência dos referidos certificados de aforro. O Estado foi, entretanto, obrigado a devolver o dinheiro aos herdeiros.

Notícia sobre:

Vieira quer pagar caução com imóvel de 1,2 milhões e ações da SAD do Benfica

A defesa de Luís Filipe Vieira já entregou o requerimento para pagar a caução de três milhões de euros, que passa por penhorar um imóvel de 1,2 milhões e ações na SAD do Benfica.

Notícia sobre:

Tribunal ordena fecho do Apolo 70, o mais antigo 'shopping' de Portugal

O centro comercial mais antigo de Portugal, o Apolo 70, fechou as portas por tempo indeterminado devido a uma ordem judicial, executada no passado sábado (3 de julho de 2021).

Notícia sobre: