Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito malparado na habitação atinge novos máximos históricos

Crédito de cobrança duvidosa nos empréstimos para a compra de casa atingiram os 2.390 milhões.
Autor: Redação

Em outubro, o crédito malparado na carteira dos bancos superava os 17 mil milhões de euros: 5.210 milhões referentes a crédito malparado dos particulares e 12.076 milhões das empresas. Segundo dados divulgados esta terça-feira pelo Banco de Portugal (BDP), o crédito de cobrança duvidosa nos empréstimos para a compra de casa atingiram os 2.390 milhões de euros, um novo máximo histórico.

De acordo com o Dinheiro Digital, que se apoia nos dados do BDP, também o crédito malparado das empresas atingiu um recorde desde que a entidade publica estes dados (1997), com destaque para o malparado das empresas do setor da construção (4.265 milhões de euros) e das atividades imobiliárias (2.341 milhões).

No que diz respeito ao crédito malparado dos particulares, cujos 5.210 milhões de euros representavam em outubro 4,04% do total (128.965 milhões do total emprestado), teve um aumento ligeiro de 0,9% face a setembro e 3,6% quando comparado com há um ano. Após o malparado na habitação, o maior volume do crédito de cobrança duvidosa dos particulares vem dos empréstimos ao consumo: 1.474 milhões de euros.