Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

governo arranca com corte nas pensões do estado em janeiro de 2014

rendimentos acima de 600 euros podem ter um corte até 15%
Autor: Redação

a convergência do regime da caixa geral de aposentações (cga) com a segurança social (ss) vai obrigar a um corte nas pensões do estado, que deve entrar em vigor em janeiro de 2014. desta forma, e segundo o dinheiro vivo, para a poupança do governo ser de 470 milhões de euros, como previsto na carta enviada à troika, os rendimentos acima dos 600 euros podem ter um corte até 15%, tendo em conta que o encargo anual da cga com pensões ultrapassa os oito mil milhões de euros e que a pensão média dos ex-funcionários públicos ronda os 1.200 euros. já os rendimentos até 600 euros estão protegidos

de acordo com a publicação, o guião da reforma do estado está na mão do vice-primeiro-ministro paulo portas, mas cabe a hélder rosalino, secretário de estado da administração pública, negociar a proposta com os sindicatos, o que se avizinha complicado. o próprio já reconheceu que não será possível poupar no próximo ano 740 milhões de euros se não for revisto “o sistema de cálculo das pensões, incluindo com retroactividade”

sublinhe-se que a troika chega em setembro ao país e que as negociações com os sindicatos param este mês, pelo que hoje é o último dia que hélder rosalino tem para tentar um acordo. de referir que o documento já está fechado e reúne consenso entre os membros do governo, com os pensionistas mais velhos a serem salvaguardados e as regras a incidirem essencialmente sobre as novas reformas