Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

atraso na avaliação de imóveis adia aumento das rendas

avaliação geral de imóveis estará concluída em março e não no final do ano, como previsto
Autor: Redação

a avaliação geral de imóveis deverá ficar concluída até ao final de março de 2013, três meses depois do prazo definido no memorando de entendimento assinado com a “troika” no âmbito do programa de assistência económica e financeira (paef) a portugal. desta forma, até final do ano serão reavaliados para efeitos de actualização de imposto municipal sobre imóveis (imi) quatro milhões de prédios, cerca de 82% do total (4,9 milhões). este atraso fará com que muitos proprietários adiem a subida das rendas

a luz verde da “troika” ao alargamento do prazo da avaliação geral de imóveis terá sido durante a sexta avaliação ao paef, que se realizou este mês, com os representantes do fundo monetário internacional (fmi), da comissão europeia (ce) e do banco central europeu (bce) a reconhecerem como positivo o trabalho já realizado

de acordo com o jornal de negócios, o atraso na avaliação dos imóveis e na respectiva actualização do valor patrimonial tributário (vpt) terá influência na actualização das rendas. ou seja, os prédios não avaliados só poderão actualizar as rendas antigas (anteriores a 1990) – ao abrigo da nova lei do arrendamento, que entrou em vigor dia 12 – depois de estarem avaliados pelas finanças

para paulo núncio, secretário de estado dos assuntos fiscais, considerou que o processo de avaliação geral de imóveis é “uma operação nunca antes realizada em portugal e sem paralelo a nível internacional, quer em termos de dimensão e prazo de duração, quer em termos de desempenho”. segundo a publicação, estão no terreno neste momento 1.900 peritos avaliadores, que realizam, em média, 28 mil avaliações por dia