Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

É cada vez mais difícil arrendar casa, alertam proprietários

Associações lamentam o facto de o mercado de arrendamento estar parado.
Autor: Redação

As associações de proprietários dizem que é cada vez mais difícil arrendar uma casa e, apesar da expectativa, asseguram que o mercado de arrendamento está parado. A crise, o aumento da emigração e a saída de estrangeiros de Portugal são apontadas como causas para o facto de haver cada vez mais casas vazias no País, sobretudo na periferia das grandes cidades.  

Para António Frias Marques, presidente da Associação Nacional de Proprietários (ANP), a falta de nascimentos deixa antever que haja no futuro ainda mais casas vazias, pelo que é preciso pensar na hipótese de terem de ser demolidas muitas habitações. O responsável adiantou, em declarações à TSF, que os proprietários estão desesperados porque têm de pagar o Imposto Municipal sobre Imóveis, sendo que é muito difícil arrendar.

Uma opinião, de resto, partilhada por Luís Menezes Leitão, presidente da Associação Lisbonense de Proprietários (ALP). Segundo o próprio, há cada vez mais casas desocupadas e há cada vez mais associados a queixar-se que não conseguem arrendar. Isto numa altura em que uma casa vazia arrisca-se a ter o IMI a triplicar.

A Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) vai mais longe e considera que o mercado não é igual em todas as zonas do país, alertando para o facto de haver muita procura de casas para arrendar nos centros de Lisboa e do Porto. O problema é na periferia, adianta a entidade.  

Reis Campos, presidente da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI), tem outra opinião. Segundo o responsável, não há casas em excesso no País, há é muitas habitações degradadas e que já não estão em condições de serem habitadas.