Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

APEMIP

A Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) é uma entidade sem fins lucrativos constituída em 2004 que defende e representa os interesses das empresas associadas.

Glauco Zuccaccia/Unsplash

Vendidas 500 casas por dia em 2018...

Comprar casa é cada vez mais caro, mas as vendas de imóveis têm disparado ano após ano. Em 2018, o número de transações terá crescido entre 15% e 20%, o que significa que terão sido vendidas cerca de 180 mil casas, mais 25 mil que no ano anterior – e uma média de 500 por dia. Em causa estão estimativas da APEMIP.

Notícia sobre:

Mudanças à vista: preços das casas vão descer em 2019

O imobiliário bateu recordes “nunca antes vistos” em 2018, quer em transações, quer em volume de investimento. A subida de preços foi notória, com os portugueses a ter de “abrir cordões à bolsa” para comprar casa. A dinâmica vai manter-se, mas o equilíbrio será palavra de ordem em 2019. Os preços devem não só estabilizar, como descer, à boleia das novas construções, segundo as previsões dos especialistas.

Notícia sobre:

Mediadores acusam Governo de “ignorar e penalizar a habitação” no OE2019

Os mediadores imobiliários estão “insatisfeitos e preocupados” com os resultados da aprovação do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019). Para a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), as propostas para a dinamização do arrendamento e promoção de habitação acessível no país ficaram mais uma vez “esquecidas”.

Notícia sobre:

Há uma década que o imobiliário não gerava tanto investimento

Desde 2007 que o setor imobiliário nacional não registava volumes de investimento tão elevados como em 2017. No total, no ano passado foram investidos 24,3 mil milhões de euros, mais seis mil milhões de euros que em 2016, numa variação homóloga de 33,5%. Neste mesmo período, foram transacionados 226.617 imóveis, mais 13,5% do que no anterior. Desde 2008 até 2012 o setor registou sucessivas quebras, tendo começado a recuperar a partir de 2013.

Notícia sobre:

Proprietários e hoteleiros passam a integrar comissão do mercado de arrendamento

A Associação da Hotelaria, da Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) e a recém-criada Associação Portuguesa de Proprietários (APP) passaram a integrar a Comissão de Acompanhamento do Mercado de Arrendamento Urbano (CAMAU), que tem como principal objetivo contribuir para a dinamização do mercado de arrendamento. 

Notícia sobre:

Residentes Não Habituais investiram já perto de 11 mil milhões de euros em Portugal

Os franceses são de longe os maiores investidores estrangeiros em Portugal, tendo já recebido 6.448 estatutos ao abrigo do Regime Fiscal para Residentes Não Habituais (RNH), num total de 23.767 cidadãos de 146 países, num investimento direto entre 9 e 11 mil milhões de euros, desde 2009. APEMIP avisa que notícias sobre alterações ao programa estão a gerar impasse junto dos investidores.

Notícia sobre:
Sérgio Rola/Unsplash

Portugal é (ainda) um dos países da Europa onde é mais barato comprar casa

Comprar uma casa com cerca de 120 metros quadrados (m2) em Portugal custa em média 3.830 euros por m2, o mesmo que no ano passado e bem menos que na média da Europa (6.157 euros por m2). Portugal ocupa o 19º lugar do ranking, que contempla 38 países europeus. 

Notícia sobre:

APEMIP reclama redução da taxa de IRS e seguro de renda popular para dinamizar arrendamento

É urgente dinamizar o mercado de arrendamento urbano em Portugal. Como? aumentando a oferta, nomeadamente a preços acessíveis. O alerta é dado pela Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), que teme não haver luz ao fundo do túnel no Parlamento, onde várias propostas estão a ser debatidas na especialidade. 

Notícia sobre:

Residentes não habituais e vistos gold trouxeram 15 mil milhões para Portugal

Portugal terá arrecadado cerca de 15 mil milhões de euros por via do Regime Fiscal para Residentes não Habituais (RNH) e dos vistos gold. O número é avançado pelo representante das imobiliárias, Luís Lima, para quem estes instrumentos trouxeram um “inegável” investimento para o país.

Notícia sobre:

Quase 85% das casas são vendidas em menos de seis meses

O tempo médio de venda de um imóvel tem vindo a diminuir nos últimos anos, sendo que em 2017 quase 85% das casas que foram colocadas no mercado demoraram menos de seis meses a ter novo dono.E estão a ser transacionados cada vez mais imóveis, sendo que em 2018, a venda de alojamentos familiares deverá crescer entre 10 a 15%.

Notícia sobre: