Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Que banco oferece melhores condições para comprar casa?

Num crédito de 78.000 euros, a diferença entre a solução mais barata e a mais cara é de 38.000 euros.
Autor: Redação

Com a crise os bancos foram fechando a torneira ao crédito à habitação. Passaram a emprestar, em média, 80% do valor da avaliação do imóvel e subiram os “spreads”, o que impossibilitou muitos portugueses de comprar casa. atualmente, e apesar da banca parecer estar mais disponível, os valores praticados ainda são muito elevados: para um crédito de 78.000 euros, a diferença entre a solução mais barata do mercado e a opção mais cara chega aos 38.000 euros. Vê, em baixo, que bancos oferecem as melhores condições de financiamento.

Antes da crise financeira de 2008, os bancos emprestavam cerca de 1,5 mil milhões de euros todos os meses para a compra de casa, um valor que agora não chega aos 200 milhões. E que já chegou a ser menor. Segundo as contas do Diário Económico, que se apoia em dados do site Observar.pt, o Crédito Agrícola (CA) é o banco com o crédito à habitação mais barato, sendo que na outra ponta da tabela encontra-se o BBVA.

De acordo com a publicação, o cenário em causa é um crédito de 78.000 euros para um imóvel que foi avaliado em 120.000 euro. O financiamento é a 30 anos e tem indexada a taxa Euribor a seis meses, a mais usada em Portugal. Perante este cenário, o “spread” mais barato é praticado pelo CA (4,2%) e o mais caro pelo BBVA (6,4%). Na prática, no final dos 30 anos do empréstimo, o contribuinte teria pago cerca de 60.000 euros só em juros no empréstimo do CA e cerca de 98.000 euros no BBVA.

Entre os bancos mais baratos do mercado estão ainda o BPI, com um ‘spread' de 4,4%, o Santander Totta, que cobra 4,45%, e o Millennium BCP, com um ‘spread' de 4,75%, concluiu a publicação.